06.09.2011 | 11h34


CIDADES

Diamantino: MPE consegue liminar e bloqueia pagamento de dupla

DA REDAÇÃO   10h30

A Justiça acatou o pedido do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da Promotoria de Justiça de Diamantino, e determinou o bloqueio das contas da comissão organizadora da 'V Expodiamantino', da empresa responsável pelos shows "Maciel & Santana Ltda ME" e da bilheteria do show da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano. A medida tem como objetivo assegurar que o montante pago à referida dupla, no valor de R$ 210 mil, fique bloqueado, já que o dinheiro saiu dos cofres públicos do município e o MPE ingressará com ação civil pública para tentar garantir o ressarcimento ao erário. O show foi realizado neste domingo (04.09).

De acordo com a promotora de Justiça Anne Karine Louzich Hugueney Wiegert, que atua na 2ª Promotoria de Justiça Cível de Diamantino, a 'V Expodiamantino' foi realizada por iniciativa privada, mas o show da dupla sertaneja foi custeado com recursos públicos. Após tomar conhecimento do fato, o Ministério Público ingressou com ação cautelar com pedido de liminar na tentativa de impedir o pagamento e obter o bloqueio das contas.

"Após termos recebido denúncia anônima sobre a irregularidade, requisitamos informações ao prefeito e ele nos encaminhou nota de empenho, mas não nos esclareceu se o recurso já havia sido repassado integralmente à dupla. Diante disso, ingressamos com ação cautelar para tentar impedir eventual repasse e assegurar o bloqueio das contas", explicou a promotora de Justiça.


Segundo ela, a medida cautelar é preparatória para a ação principal, que buscará a responsabilização por atos de improbidade administrativa. Além do município, representado pelo prefeito Juviano Lincoln, também serão acionados os integrantes da comissão organizadora do evento, os empresários Antonio Martins Teixeira e Sebastião Mendes Neto, e o proprietário da empresa Maciel& Santana Ltda Me, Ronaldo Maciel.

"Na ação principal vamos requerer o ressarcimento ao erário. Se o montante bloqueado não atingir os R$ 210,00 mil, buscaremos os meios legais para garantir que os requeridos efetuem o pagamento", adiantou a promotora de Justiça.

Consta na ação do MPE, que os organizadores da 'V Expodiamantino' receberam patrocínios para divulgação e arrecadaram com o aluguel dos espaços, cujos preços variaram de R$ 500,00 a R$ 7 mil. Isso sem contar com o dinheiro arrecadado com a venda de ingressos. "Enquanto os organizadores do evento arrecadam toda a receita relativa ao evento, cabe, em última análise, ao povo custear o show artístico de maior importância, por meio de verba pública municipal , tendo ainda a mesma população que pagar para assistir ao referido show com a compra de ingressos ou passaportes"", destacou a promotora de Justiça, em um trecho da ação cautelar.


 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO