19.01.2011 | 16h56


CIDADES

Daltro adia audiência com donos da área degradada em Chapada

ROBERTA DE CÁSSIA   16h40
DA REDAÇÃO

Depois de o RepórterMT ter denunciado, no início de janeiro, a degradação do meio ambiente, nas imediações da Cachoeira Martinha, a prefeitura de Chapada dos Guimarães disse que iria tomar providências em relação aos proprietários das áreas através de uma reunião que teria sido convocada para hoje (17).

Mas, conforme os proprietários das áreas que dão acesso a cachoeira, Manoel Campos e Luiz Norato Marques (reside em Andradina, MS, mas está em Chapada), não houve comunicado algum da prefeitura. "Não recebemos nenhuma convocação ou convite para encontrar com o prefeito Flavio Daltro e ele nunca tentou solucionar o problema", afirmaram.

Luiz Norato Marques veio à Chapada para verificar o andamento do processo de licença ambiental, que deu entrada na Secretaria Estadual do Meio Ambiente - SEMA há um ano. O intuito é conseguir um alvará para abrir um restaurante aos pés da Cachoeira Martinha e restringir o acesso desordenado de pessoas que invadem e destroem o local. "As pessoas arrebentam as cercas que colocamos e vão até a cachoeira deixando um rastro de lixo", afirma Marques.

A Cachoeira da Martinha está sendo tomada por lixo, drogas, álcool e a turma da farofa. No local é comum ver restos da delinqüência, como guimbas de maconha, camisinhas usadas, latas e mais latas de cerveja e refrigerantes, garrafas pet de todo tipo, além de garrafas de vidro de bebidas destiladas.

O que deveria ser um local de lazer, diversão e turismo responsável está se tornando sinônimo de baderna e degradação ambiental.

Estrutura física para o turista e a fiscalização não existem no local. Logo na entrada é preciso fazer malabarismo e prejudicar a mecânica dos carros para não deixar os mesmos estacionados à beira da rodovia. Há os que, sem paciência, acabam deixando os veículos em posição perigosa para quem trafega na estrada

Outro lado - Questionado sobre as convocações não recebidas pelos proprietários, o prefeito de Chapada dos Guimarães, Flávio Daltro (PP), disse que houve uma "confusão" na entrega dos convites para o encontro com os proprietários. Pois foram entregues nos endereços de residências no município, não na cachoeira. "Já despachamos novos convites marcando um encontro com os proprietários na próxima semana, dia 26 de janeiro às 10h da manhã na própria cachoeira da Martinha. Inclusive convidamos o Ministério Público e também a SEMA para que de lá possamos fazer em conjunto um Termo de Ajustamento de Conduta", afirmou o prefeito.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO