17.08.2011 | 13h49


CIDADES

Crianças de VG fazem cartas denunciando precariedade das escolas

INARA FONSECA    9h15
DA REDAÇÃO

Uma exposição inusitada ocorreu em Várzea Grande. Cartas de estudantes de escolas municipais direcionados ao prefeito da cidade, Tião da Zaeli (PSD), estavam à mostra na praça da Igreja Nossa Senhora do Carmo, no centro da cidade industrial. Nas cartas, as crianças pediam por melhoria na infraestrutura das instituições de ensino. A falta de segurança, espaço para brincar, quadras e má qualidade das merendas estavam denunciadas nas mensagens.

Além das cartas, um dossiê apontando as condições precárias de ensino e possíveis desvios de verba federal foi exposto. De acordo com Maria Aparecida Cortez, presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), a insuficiência no quadro de profissionais da educação em Várza Grande, o que seria uma contradição já que a pasta é uma das que têm folha mais elevada.

"O documento mostrava a precariedade das escolas. Em algumas há coliformes fecais saindo pelos ralos e o telhado desabando. Foi começado o projeto de uma quadra de esportes, mas a quadra nunca foi concluída. Para onde foi esse dinheiro", questionou Cida Cortez.

Na Escola Municipal Antônio Salustio os próprios professores tiveram que tirar dinheiro do próprio bolso para realizar reparos no forro da escola. Conforme o RepórterMT tem apurado, o sucateamento nas instituições de ensino público em Várzea Grande vem ocorrendo de longa data. Há mais de um mês a situação da merenda está irregular, falta água e em algumas escolas não há ventilação. Na EMEB Governador Jayme Veríssimo de Campos no "puxadinho" da escola não há portas e janelas instalados.

No dia 24 de agosto, o Sintep fará uma grande marcha em Várzea Grande, com concentração na Praça da Igreja Nossa Senhora do Carmo, às 8h, pela educação e moralização da administração pública em Várzea Grande.

Confira também:

Alunos de escola em VG sofrem com falta de água e ventilação

Funcionários fazem "vaquinha" para comprar merenda em creche.

Sintep denuncia "apadrinhamento" em creche pública de VG

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO