alexametrics
09.05.2011 | 15h58


CIDADES

Clínicas sucateadas param o atendimento odontológico em Cuiabá

INARA FONSECA  11h15
DA REDAÇÃO

Das dez clínicas odontológicas de Cuiabá, duas estão paradas e uma funciona com regime de escala. O sucateamento das casas de saúde bucal é apontado como o principal culpado pelas paralisações. "Não há condições de trabalho. Faltam material, os equipamentos estão estragados, não há manutenção preventiva das clínicas e os fornecedores não estão sendo pagos" afirmou Niciane Okumura, presidente do Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso (Sinodonto-MT).

Na Clínica Odontológica do Verdão, um aviso feito em papel sulfite, preso no portão, informa aos pacientes que não há atendimento devido à autoclave quebrada. A unidade do Coxipó passa pelo mesmo problema e desde abril (29) não funciona. A clínica do Osmar Cabral funciona com regime de escala, ou seja, pelo menos um funcionário permanece no local para prestar esclarecimentos da falta de serviço para a população.

Niciane Okumura apontou a má gestão da Secretária de Saúde de Cuiabá como responsável pelo sucateamento. O prefeito Chico Galindo (PTB) nomeou em março o médico  Antonio Pires para o cargo de secretário municipal de Saúde de Cuiabá.

Os profissionais da saúde bucal entraram em greve há seis meses em busca de melhores condições de trabalho. Segundo a presidente do Sinodonto, por enquanto, não haverá greves. A categoria tenta diálogo com a Saúde do Estado através de notificações oficiais.

Hoje, pela manhã, foi divulgada a demissão em massa dos profissionais da saúde. Apesar de nenhum cirurgião dentista ter sido dispensado, os centros odontológicos foram atingidos e 30 trabalhadores foram demitidos.

Enquanto a luta entre Chico Galindo e a saúde permanece, a população padece sem atendimentos básicos. Atualmente, o caos na área da saúde tem afetado todas as áreas. No mês de abril, os médicos da capital entraram em greve e o Pronto Socorro de Cuiabá tem sido alvo nacional de denúncias devido a sua péssima condição.

O RepórterMT entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretária Municipal de Saúde, mas até o fechamento da matéria não houve o retorno.

Fórum Permanente da Defesa da Saúde

Na próxima terça-feira (10), às 14h, o Fórum Permanente da Defesa da Saúde fará manifesto em frente ao Pronto Socorro de Cuiabá. O movimento é composto por profissionais de vários setores da saúde como assistentes sociais, médicos e dentistas.

O Fórum reivindicará melhores condições para a área da saúde em Cuiabá e questionará a atual gestão sobre os processos de demissão que vêm ocorrendo no Estado.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime