18.06.2011 | 11h03


CIDADES

Campanha quer vacinar 244 mil crianças contra pólio

G1 09h35

Mato Grosso quer imunizar 244.666 crianças de zero a quatro anos contra a poliomielite, a partir do dia 18 de junho deste ano. O Ministério da Saúde (MS) lança a 1ª etapa da campanha de vacinação com o slogan "Siga o Zé Gotinha e proteja a saúde das crianças". A vacinação segue até o dia 22 de julho em todo o Brasil.

O Ministério preconiza um percentual de 95% de cobertura vacinal na campanha. No ano passado, o Estado alcançou o percentual de 98,11% de cobertura vacinal.

Uma novidade para este ano é que o MS instituiu calendários específicos para cada Estado da vacinação contra o Sarampo (tríplice viral). Em Mato Grosso, a vacinação contra o sarampo terá inicio com a segunda etapa de vacinação da pólio, que será no dia 13 de agosto ate 16 de setembro.

Segundo o Superintendente de Vigilância em Saúde, Oberdan Coutinho Lira, foram disponibilizadas pelo MS, cerca de 350 mil doses da vacina para que o estado cumpra a meta de imunizar 244.666 crianças de 0 a 4 anos. A campanha terá inicio às 8h nos postos de saúde no estado.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que vai colocar a disposição da população 1.600 postos de vacinação, distribuídos nos 141 municípios. Mais de 4.700 profissionais e colaboradores serão mobilizados para a campanha, além de 530 veículos para viabilizar a cobertura vacinal em 25 municípios de Mato Grosso onde há uma dificuldade maior de locomoção para se alcançar localidades distantes. Os pais não devem esquecer de levar aos postos o cartão de vacinação de seus filhos.

História

O Brasil é considerado um dos países livres da poliomielite, mas as campanhas continuam sendo desenvolvidas porque ainda existem países em que o vírus da poliomielite é bastante ativo. Com a facilidade de intercomunicação global entre pessoas, por meio de viagens rápidas entre os países, as pessoas de tais países podem acabar chegando ao Brasil com o vírus circulante da doença.

A doença

A poliomielite (pólio) é uma doença altamente contagiosa provocada por um vírus que invade o sistema nervoso através da boca e multiplica-se no intestino, provocando paralisia numa questão de horas. Os sintomas iniciais são: febre, fadiga, dores de cabeça, vômitos e rigidez no pescoço e dores nos membros. Uma em cada 200 infecções conduz a uma paralisia irreversível (geralmente nas pernas). Entre os que ficam paralisados, 5% a 10% morrem quando os músculos que permitem a respiração ficam imobilizados.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO