alexametrics
15.07.2011 | 10h22


CIDADES

Aray "não sabia" de privatização e quer sindicância contra servidores

FERNANDA LEITE 15h45
DA REDAÇÃO

O presidente da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap), Aray da Fonseca, em entrevista coletiva realizada nesta tarde (14) repugnou o ato dos servidores da Sanecap que realizaram um manifesto considerado vandalismo na Câmara Municipal de Cuiabá. Aray declarou que não participou do projeto polêmico aprovado pela Câmara Municipal, que cria a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário na Capital (AMAES), que leva a crer a privatização do órgão.

Aray disse que abrirá uma sindicância contra os servidores que participaram do manifesto. "Lamento o que aconteceu, os servidores ultrapassaram dos seus limites. E quero dizer que eu não participei das negociações deste projeto", disse Aray observando que a proposta irá dar autoridade para a prefeitura ter a concessão em que o prefeito poderá definir se mantem ou não a administração com a Sanecap ou com uma concessionaria. A decisão só será realizada depois que o Planejamento de Saneamento Básico estiver concluído. As informações são que dentro de 1 mês o projeto esteja pronto.

Aray informou ainda que em breve a instituição realizará uma auditoria para avaliar as dívidas do órgão  que chega a R$ 200 milhões.


 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime