22.02.2011 | 20h24


CIDADES

Ameaçado de expulsão do PT, Lúdio quer disputar prefeitura

Cúpula petista acusa o vereador de não ter apoiado o candidato derrotado ao Senado, Carlos Abicalil, no ano passado.

ROBERTA DE CÁSSIA     17h10
DA REDAÇÃO

Independente do desejo de alguns petistas que querem a expulsão do vereador Lúdio Cabral do partido, ele afirmou que está pronto para concorrer a prefeitura de Cuiabá pelo PT em 2012. "Só preciso que o partido queira que eu seja o candidato a prefeitura de Cuiabá. Preciso do apoio de todos, inclusive dos que desejam minha saída", afirma.

Lúdio disse que não se vê como candidato em outro partido, afirmando sua militância desde quando era estudante. "Já sou vereador pela segunda vez pelo PT. Minha trajetória política toda é no Partido dos Trabalhadores, por isso não penso em sair dele", comenta o vereador.

Sobre as acusações que pesam sobre ele de que não teria dado apoio ao candidato ao senado pelo PT Carlos Abicalil, Lúdio disse que ficou surpreso, já que tem como provar que todo o material de sua campanha tem o candidato do PT. "Ainda não fui notificado, mas respeito a opinião da Maria Luiza Zanirato que faz parte da executiva do PT e também de Juca Viana do diretório municipal, pois tenho que ser comunicado pelo conselho de ética e terei 10 dias para me defender", explica Lúdio.

Além dele, também estão na berlinda do PT estadual a ex-senadora Serys Marly, a ex-deputada estadual Vera Araújo, a militante Eroisa Mello e o ex-candidato a deputado por Rondonópolis, Juca Lemos. Eles são acusados de infidelidade partidária.

O vereador petista afirma que as brigas e discussões internas sempre fizeram parte da história do partido, mas ele considera que nesse momento o PT deveria 'metabolizar' as derrotas sofridas nas eleições 2010 e se preocupar com coisas mais importantes como, por exemplo, ser interlocutor de Mato Grosso com o governo federal, trabalhar a unidade partidária e se preparar para as eleições 2012.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO