15.07.2011 | 13h26


CIDADES

Alunos chegam para estudar e dão de cara com caixão na quadra

INARA FONSECA   12h
DA REDAÇÃO

Um corpo foi velado, nesta sexta-feira (15), na quadra da Escola Estadual de Primeiro e Segundo Graus Leovegildo de Melo, localizada no CPA III. O velório começou ontem, às 22h, e prosseguiu até está manhã, às 7h40. O curioso no fato é que as aulas não foram canceladas e ao chegarem à escola os alunos, de acordo com a mãe de um estudante, se depararam com a presença do caixão. No período matutino, a Escola Leovegildo de Melo atende do 1º ano do ensino fundamental até o 6º ano.

"Fiquei assustada quando deixei meu filho na escola. Acho errado fazerem um velório assim sem avisarem aos pais. Se eu soubesse nem teria deixado meu filho ir hoje. A quadra fica bem na entrada do Leovelgido. Não tinha como não notar a presença de um caixão", disse Rosa Carvalho, mãe um aluno de 11 anos, que estuda no 5º ano.

Conforme Geraldo Luís Couto, coordenador da Escola Leovegildo, o corpo era da mãe de aluno pertencente à comunidade que não tinha condições financeiras de realizar o velório em uma capela. Solidário com a situação, uma reunião com o Conselho Deliberativo Escolar foi solicitada e o velório aprovado.

"A escola pertence à comunidade, temos que prestar este apoio. Algumas mães reclamaram e disseram que não era local para isso (referindo-se ao velório), mas o estatuto escolar concede o direito para a comunidade exercer sua cidadania", explicou o coordenador.

Márcio Tadeu Magalhães, coordenador de Monitoramento da Gestão Escolar da Secretária de Estado de Educação (Seduc), ressaltou que não prejudicando os 200 dias letivos, estabelecidos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), não existem impedimentos legais os quais proíbam que a escola realize qualquer evento comunitário.

Ambos os coordenadores afirmaram que a quadra da Escola Leovelgido está distante da entrada, impossibilitando que os alunos tivessem acesso ao corpo que estava sendo velado.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO