20.03.2011 | 09h51


CIDADES

Agenda de Obama no Rio de Janeiro sofre alterações

IG                                                   08h13

A agenda do presidente dos EUA, Barack Obama, no Rio de Janeiro, já sofreu alterações neste domingo após o início dos ataques de forças do Ocidente à Líbia, neste sábado. A comitiva do chefe de governo norte-americano iniciaria o dia com uma visita ao Cristo Redentor, o que não acontecerá mais nesta manhã. Por enquanto, ainda há a intenção de realizar o evento à tarde ou no início da noite.

"A visita foi adiada por causa do mau tempo", afirmou Robert Mearkle, que hoje trabalha no setor de comunicação do Departamento de Estado e é ex-adido cultural do consulado no Rio. O tempo na capital fluminense amanheceu parcialmente nublado.

De acordo com a agenda do governador Sérgio Cabral, o passeio do presidente americano ao Cristo Redentor será suspenso pois no mesmo horário, por volta das 18h, o governador irá oferecer um jantar com empresários ao presidente.

Assim, o primeiro compromisso oficial de Obama no Rio de Janeiro deve acontecer na Cidade de Deus, na zona oeste do Rio, previsto para as 10h55, onde Obama e a primeira-dama, Michelle Obama, devem visitar separadamente a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela e a base da Central Única de Favelas (Cufa).

No início da tarde, o presidente deve fazer um discurso no Theatro Municipal para uma plateia selecionada, enquanto Michelle, e as filhas, Malia e Sasha, cumprirão agenda reservada que, provavelmente, incluirá uma visita ao barracão da Escola de Samba Unidos da Tijuca e ao Jardim Botânico.

Protesto

Um pouco antes da saída de Obama do hotel, dezesseis pessoas protestavam contra a impunidade dos pilotos do jato Legacy envolvidos no acidente da Gol, em 2006. Ao mesmo tempo, dois jovens vegetarianos estenderam uma faixa agradecendo à "querida família Obama" por ter escolhido a alimentação vegana em sua estadia no Brasil. Michelle Obama é vegetariana.

Chegada ao Rio

O avião presidencial americano Air Force One aterrissou na base aérea do Galeão, na zona norte do Rio de Janeiro, às 20h18 deste sábado, cerca de 40 minutos depois do horário previsto - 19h40. A família presidencial americana foi recebida no Rio pelo o governador Sergio Cabral (PMDB), a mulher, Adriana Anselmo, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) e a mulher, Cristiane Paes, e os filhos Isabela e Bernardo. Ao recepcionar os visitantes, o prefeito pediu para os convidados posarem para uma foto com seus familiares.

Na base aérea, dois helicópteros Marine One, modelo VH-3 Sea King e três helicópteros H-46 aguardavam a chegada do presidente americano, que seguiu de helicóptero até o campo do Flamengo, na Gávea, zona sul, de onde foi de carro para o hotel Marriot, na avenida Atlântica, em Copacabana.

Para a cobertura da chegada de Obama ao Rio a segurança foi intensa e a revista de jornalistas chegou a quase duas horas. Oficiais da Aeronáutica brasileira e seguranças americanos faziam a vistoria em bolsas, bolsos e equipamentos em cada profissional que chegava à base aérea.

Obama chegou ao Brasil no primeiro dia de ataque da coalizão integrada pelos EUA contra as forças leais ao líder líbio, Muammar Kadafi. A ofensiva levou a rumores de que Obama interromperia o giro pela América Latina antes do previsto. Fontes do consulado americano, no entanto, ainda não confirmaram esta possibilidade.

Na segunda-feira, Obama e a família seguirão para o Chile, dando continuidade à visita à América do Sul.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO