13.12.2019 | 09h26


HOMICÍDIO EM LANCHONETE

Acusado de matar professor se entrega à polícia; crime foi por discussão boba, diz delegado

Apesar da prisão, ainda há poucos detalhes da motivação do crime.


COM SÓ NOTÍCIAS

O acusado de assassinar o professor João Cláudio Lemos, 36 anos, a tiros, na noite de terça-feira (10), numa lanchonete de Nova Ubiratã (478 km de Cuiabá), se apresentou na Delegacia de Polícia Civil de Sorriso na tarde de quinta-feira (12).

Até a publicação da reportagem, o nome do autor do crime não havia sido divulgado pela polícia.

“Esse homicídio deixou a cidade bastante chocada. Foi uma desavença num bar, uma discussão boba, motivo fútil que acabou tirando a vida dessa pessoa. Há informações que havia deboche, quando um passava na rua o outro ficava rindo, a gente não sabe ao certo porque a vítima morreu”, explicou o delegado André Ribeiro ao Só Notícias.

“Testemunha disseram que houve discussão no bar, o autor teria ido em casa, pego a arma e efetuado o disparo. Ele permanece preso preventivamente”, acrescentou.

No dia do assassinato João Cláudio chegou a ser socorrido, mas morreu antes de chegar ao hospital municipal. Testemunhas contaram que o atirador se aproximou, sacou a arma e fez três disparos. Em seguida, fugiu.

João Cláudio lecionava Educação Física na escola municipal Tancredo Neves. O corpo foi sepultado em Arenápolis (235 km ao Médio Norte de Cuiabá), onde moram os familiares.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO