05.09.2011 | 21h35


CIDADES

Acaba greve de escrivães e agentes da Polícia Civil em MT

FERNANDA LEITE     17h10
DA REDAÇÃO

Depois de mais de 60 dias em greve, investigadores e escrivães da Polícia Civil oficializaram o fim do movimento,  na tarde desta segunda-feira (05), como havia antecipado o RepórterMT no sábado (3), quando o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, José Riva (breve PSD) manteve um diálogo com os grevistas que já haviam decido colocar um fim no impasse.

De acordo com Riva, os grevistas não tinham outra saída a não ser aceitar a última oferta do governador Silval Barbosa (PMDB), de um aumento de 15%.

Na última sexta-feira (2), Silval havia tomando medidas "drásticas" determinado prazo de 24 horas para retorno ao trabalho, sob pena de corte de 100% dos salários. Além de promover a abertura de Procedimento Administrativo Disciplinar e também conceder autonomia para Policia Militar realizar trabalhos típicos da Polícia Civil.

A maioria dos representantes do interior foram favoráveis ao fim da greve. O argumento foi de que, se aceitarem agora a oferta do governo, a categoria não terá perdas significativas.

Os escrivães e investigadores reivindicavam salario inicial de R$ 3,5 mil. Atualmente, o valor é de R$ 2.365.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO