24.03.2011 | 12h57


Páscoa gera 400 vagas de emprego temporário em MT

DA REDAÇÃO 10h05

Para atender á demanda dos supermercados, fábricas de chocolate geram cerca de 242 vagas de emprego, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem). As agências de empregos contratadas apontam que a maioria destas são direcionadas, principalmente, a 10 municípios - Cuiabá, Várzea Grande, Tangará da Serra, Rondonópolis, Sinop, Sorriso, Alta Floresta, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Cáceres, expressivamente mais para supermercados.

No âmbito de distribuidoras locais de marcas diversas, a média de contratação é variável, mas significativa para o período, que abrange três fases: primeira para supervisores e montadores de parreiras e outras duas fases para promotoras e continuidade dos supervisores.

Segundo o presidente da CDL Cuiabá, Paulo Gasparoto, a Páscoa atualmente já representa, em âmbito nacional, o segundo evento de maior contratação temporária, com 70 mil empregos, ficando atrás apenas do Natal, com 140 mil. Em Mato Grosso, mais de 400 vagas para o comércio na Páscoa, que tem um apelo comercial bem menor que o Natal, é um número importante.

O dirigente lojista lembra que só na capital mato-grossense, o Natal proporcionou um impacto positivo de mais de 8 mil empregos temporários. 'Relevante lembrar que a maioria destes trabalhadores são jovens entre 18 e 21 anos, no primeiro emprego, tendo aí sua primeira oportunidade na carreira profissional'. Ele acrescenta que somado o percentual da Indústria, fábricas caseiras e lojas de revenda, o número deve ser bem maior, ultrapassando as 800 vagas no Estado.

O presidente da Asserttem, Vander Morales, garante que a indústria e comércio em Mato Grosso responde por 602 vagas nesta Páscoa. O número não inclui fábricas caseiras, que chegam a triplicar seu movimento, o que percentualmente pode ser estimado pelo aumento nas vendas de produtos para fabricação caseira.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER