14.01.2018 | 07h55


ESTUDO

Ibuprofeno aumenta risco de infertilidade de homens

O uso do medicamento também foi relacionado à disfunção erétil e ao aumento da fadiga.



O Ibuprofeno, remédio muito utilizado contra dores e inflamações-- pode aumentar o risco de infertilidade em homens, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira (8) na revista científica "PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences)". O uso do medicamento também foi relacionado à disfunção erétil e ao aumento da fadiga.

Os cientistas da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, avaliaram os efeitos do uso de altas doses do analgésico em 31 jovens de 18 a 35 anos por mais de seis semanas e identificaram que a droga interrompeu a produção dos hormônios sexuais de todos eles --condição normalmente observada em homens mais velhos e fumantes.

Os participantes, segundo os pesquisadores, desenvolveram uma desordem denominada "hipogonadismo compensado" após tomarem duas doses diárias de 600 mg de Ibuprofeno por um período de duas semanas. Algo que geralmente acontece quando o corpo tem que aumentar os níveis de testosterona porque a produção normal nos testículos caiu.

Ainda que os efeitos tenham sido leves e temporários nos voluntários, os cientistas temem que eles possam se tornar permanente naqueles que usam o ibuprofeno indiscriminadamente e por longos períodos.

"Nossa preocupação imediata é a fertilidade dos homens que usam essas drogas por um longo tempo", enfatizou David Møbjerg Kristensen, um dos principais autores do estudo. "Esses compostos são bons analgésicos, mas há muitas pessoas que os usam sem moderação."

Não há nenhum problema em tomar ibuprofeno para aliviar a dor no curto prazo, alertaram os cientistas. O risco é o uso contínuo do medicamento, que torna o risco maior do que o benefício particularmente para pessoas saudáveis.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER