10.10.2018 | 10h06


DEU RUIM

Homem passa por reabilitação após caso documentado de 'vício' na Netflix

Paciente de 26 anos estava desempregado e passava mais de sete horas por dia assistindo a séries e filmes do serviço de streaming nos últimos seis meses.



Médicos indianos relataram um caso considerado inédito no país: um paciente de 26 anos teve de passar por uma "reabilitação digital" após apresentar um comportamento compulsivo com a plataforma de streaming Netflix. Desempregado, o homem passou seis meses seguidos assistindo a séries e filmes por mais de sete horas diárias.

Os especialistas constataram que o comportamento compulsivo levou o jovem a apresentar prejuízos graves no sono, exaustão e problemas na visão. Ele foi levado para o Instituto Nacional de Neurosciência e Saúde Mental que fica na cidade de Bangalore, capital do estado de Karnataka. 

 
Em entrevista à imprensa local, o médico Kumar Sharma afirmou que o paciente utilizou um hábito cotidiano para "esquecer" de seus problemas, mas que isso levou a um quadro de compulsão e dependência. Sharma afirmou que o jovem acessava a Netflix logo ao acordar, mesmo com os pedidos de sua família para que ele realizasse outras atividades. Para realizar o tratamento, os médicos também estão utilizados técnicas alternativas, como a meditação.
 

No final do ano passado, um caso relatado afirma que a Netflix entrou em contato com um usuário após ele passar horas assistindo à série "The Office" em um período de uma semana. A empresa enviou um e-mail perguntando se tudo estava bem, já que seus hábitos haviam mudado. De acordo com o usuário, essa mensagem o fez sentir melhor, já que havia alguém se importando com ele. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER