13.03.2018 | 09h30


COMPORTAMENTO

Estudo aponta que estresse pode ser contagioso

tese é que o tal sinal seja responsável por alertar o parceiro ou outros membros do grupo.



Seu parceiro ou amigos são estressados? Então tome cuidado! De acordo com uma pesquisa da Universidade de Calgary, no Canadá, o humor deles podem ser contagioso e afetar seu cérebro.

A equipe de cientistas estudou os efeitos do estresse em pares de camundongos machos e fêmeas. Eles removeram um animal de cada par e o expuseram a um estresse suave antes de devolvê-lo ao parceiro.

Em seguida, examinaram as respostas dos neurônios CRH, que controlam a resposta do cérebro ao estresse. Os resultados mostraram que o funcionamento dos cérebros do rato estressado e do parceiro foram alterados da mesma maneira.

Em entrevista ao site Medical News Today, o responsável pela pesquisa, Toni-Lee Sterley, o grupo descobriu que a ativação desses neurónios fez com que os ratos libertassem um produto químico que eles apelidaram de “feromônio de alarme”. A tese é que o tal sinal seja responsável por alertar o parceiro ou outros membros do grupo.

Anteriormente, os médicos acreditavam que essa transferência de estresse era algo que só acontecia com seres humanos.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER