14.07.2019 | 07h55


ALIMENTAÇÃO

Comer chocolate ajuda a fortalecer os ossos

Os efeitos benéficos dos flavonoides presentes no chocolate podem ser superados por outros componentes que não são tão bons assim para os ossos.



Em o7 de julho foi comemorado o dia mundial do chocolate. Não se sabe ao certo porque esse dia foi o escolhido, mas acredita-se que há uma relação com a introdução do chocolate na Europa. Em homenagem a data, resolvi falar um pouco das novidades envolvendo o chocolate e a saúde.

Cada vez mais tem sido divulgado que o chocolate pode ser considerado um alimento funcional, com propriedades benéficas para a saúde, especialmente redução do risco cardiovascular, devido à presença de polifenóis em sua composição.

A novidade é que pesquisas recentes têm ligado o consumo de chocolate à saúde óssea. Osteoporose é uma doença degenerativa do esqueleto causada pelo desequilíbrio entre a formação óssea e a sua reabsorção, resultando em diminuição da densidade mineral óssea e aumento do risco de fraturas. Alguns nutrientes conhecidos para a saúde óssea incluem o cálcio, fósforo, vitamina D e magnésio. Existem evidências de que o consumo de flavonoides –compostos bioativos do grupo de polifenóis — podem promover saúde óssea. Adivinha onde encontramos flavonoides? No cacau. Aliás, o cacau tem o maior teor de flavonoides por peso do que outras fontes, como chás, frutas ou legumes. Pesquisas indicam que os flavonoides têm ação antioxidante, combatendo os radicais livres que são danosos aos osteoblastos –células formadoras dos ossos. E tomar o cacau em pó com leite? Uma boa oportunidade de consumir cálcio, mineral tão importante para a mineralização do esqueleto.

No entanto, os efeitos benéficos dos flavonoides presentes no chocolate podem ser superados por outros componentes que não são tão bons assim para os ossos, como o oxalato, a manteiga de cacau, o açúcar e a cafeína. Sim, o chocolate possui cafeína e ela é capaz de reduzir a absorção de cálcio, aumentar a sua excreção pela urina e diminuir a atividade dos osteoblastos, o que anularia os benefícios anteriormente citados. E quanto mais cacau, mais cafeína.

A sorte é que a quantidade de cafeína no chocolate, mesmo que com alto teor de cacau, não é tão grande assim se comparado a uma xícara de café. Assim, baseado no maior teor de flavonoides, o uso de cacau em pó sem açúcar e chocolate amargo com maior teor de cacau terão um melhor efeito em preservar a saúde óssea, mesmo contendo mais cafeína. Já o chocolate ao leite e o chocolate branco não trariam tais benefícios.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER