12.10.2018 | 07h55


EQUILIBRE-SE

Café da manhã antes do exercício acelera o metabolismo

O hábito aumenta a velocidade de digestão, absorção e metabolismo dos carboidratos ingeridos mesmo depois da atividade física.



Alguns pessoas consideram o café da manhã a refeição mais importante do dia e, para quem mantém uma rotina de exercícios, isso pode ser realmente verdade. Pesquisadores descobriram que o desjejum matinal antes de se exercitar pode “preparar” o corpo para a queima de calorias durante a atividade física, além de acelerar o metabolismo, o que melhora a digestão de alimentos ao longo do dia.

O estudo, publicado recentemente no periódico American Journal of Physiology: Endocrinology and Metabolism, descobriu que os carboidratos queimados durante o exercício não eram apenas o da primeira refeição como também os armazenados nos músculos (glicogênio muscular). Essa é a primeira pesquisa a examinar de que forma fazer a primeira refeição antes da atividade física matinal influencia nas respostas metabólicas pós-exercício.

Alimenta-se

Os pesquisadores da Universidade de Bath, na Inglaterra, recrutaram 12 homens saudáveis para analisar os efeitos do café da manhã ou do jejum antes de praticar exercício – neste caso, andar de bicicleta durante uma hora. Em teste de controle, alguns participantes tomaram café da manhã e descansaram por três horas e outros comeram duas horas antes do exercício. Após exercício ou descanso, foram realizados testes dos níveis de glicose no sangue e de glicogênio muscular.

A equipe notou que o café da manhã permitiu que o corpo queimasse mais calorias durante a prática esportiva, além de aumentar a taxa de metabolização de carboidratos armazenados em forma de glicogênio muscular. Segundo Rob Edinburgh, co-autor da pesquisa, essa reação pode explicar porque o gasto mais rápido do açúcar no sangue continuou mesmo depois do almoço.

“Descobrimos que fazer a primeira refeição antes de se exercitar aumenta a velocidade de digestão, absorção e metabolismo dos carboidratos que comemos mesmo depois da atividade física”, explicou Javier Gonzalez, principal autor do estudo, ao site da universidade. 

É importante ressaltar que a alimentação – em qualquer hora do dia – precisa ser balanceada e fornecer todos os nutrientes necessários para o funcionamento do corpo, especialmente no caso de pessoas que se exercitam com frequência. O café da manhã padrão deve conter 25% das calorias diárias e incluir carboidratos, proteínas e frutas. 

Jejum

Para algumas pessoas, manter-se em jejum para fazer exercício é melhor, pois estimula a queima das reservas de gordura, ajudando no processo de emagrecimento. No entanto, o estudo provou que se alimentar antes exerce efeito semelhante.

 

Apesar das descobertas, os cientistas destacam que a pesquisa avaliou apenas as respostas de curto prazo e, portanto, não é possível determinar as implicações a longo prazo, sendo necessário maiores estudos para responder a essas questões. Eles ainda sugerem analisar os efeitos em participantes com sobrepeso que apresentam riscos de diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER