07.07.2018 | 19h30


PROPOSITAL

Vídeo mostra momento em que advogado atropela pedestres no CPA

A gravação mostra o momento em que o advogado Dyego Nunes lança o veículo contra as vítimas e sai do local em alta velocidade. O caso pode ter sido proposital.


DA REDAÇÃO

Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento em que o advogado Dyego Nunes da Silva Souza, 32, atropela dois pedestres e foge sem prestar socorro às vítimas. O fato aconteceu na noite de sexta-feira (06), no bairro CPA IV, em Cuiabá.

Além de Martiniano Cabral, 54 anos, o jurista também atropelou outra pessoa que estava na rua. A gravação mostra o momento em que Dyego lança o veículo contra as vítimas e sai do local em alta velocidade.

Segundo o delegado Christian Cabral, da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), a indentidade do outro homem ainda não foi revelada, mas a polícia busca identificá-lo para apurar os fatos. 

"O vídeo aparentemente, mostra que não foi um acidente, que os atropelamentos ocorreram de forma proposital. Mas, continuarremos a invetigar o caso", ponderou.

O caso

Segundo o Boletim de Ocorrência, os policiais da Delegacia de Trânsito receberam um chamado de atropelamento no bairro CPA IV. Ao chegarem no local, os policiais ouviram testemunhas que informaram que um veículo Ford Fiesta havia atropelado um homem e que o motorista havia fugido de forma perigosa sem prestar socorro à vítima.

Os policiais acharam o veículo na casa do advogado, no bairro Morada da Serra. No local, Luciano Carvalho de Nascimento informou ser advogado do acusado, mas não apresentou carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele teria tentado impedir a prisão de seu cliente, alegando não se tratar de flagrante delito, inclusive soltando um pitbull contra os policiais.

Diante da situação, foi solicitado o apoio dos policiais da Gerência de Operações Especiais (GOE), que entraram na residência e efetuaram a prisão em flagrante de Dyego Nunes e Luciano.

A Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas de Mato Grosso (Abracim-MT) lamentou, através de nota, o fato ocorrido e destacou que a prisão do advogado Luciano, em exercício, sem a presença de um representante da OAB foi um total desrespeito às prerrogativas da advocacia. Eles alegam que o jurista teria sido agredido pelos policiais do GOE.

Veja o vídeo

Leia mais 

Advogado é preso após arrumar briga com policiais em Cuiabá











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER