11.08.2017 | 17h43


EXCLUSIVO

Vídeo mostra manobrista sendo atropelado e morto na saída da Boate Valley

Antônio da Silva Alves dos Santos, de 23 anos, sofreu múltiplas fraturas e traumatismo craniano, em frente à boate Valley Pub, após briga no local.


DA REDAÇÃO

Imagens do circuito de segurança de um prédio localizado ao lado da boate Valley Pub, na Avenida Issac Póvoas, em Cuiabá, mostra o momento exato em que o estudante de Arquitetura, Juliano da Costa Marques Santos, de 22 anos, atropela e mata o manobrista José Antônio da Silva Alves dos Santos, de 23 anos.

O caso foi registrado na madrugada do dia 7. As imagens foram obtidas com exclusividade pelo nesta sexta-feira (11).

O início da gravação mostra o momento em que Juliano sai da boate, pega a chave do carro dele, que estava no bolso de um amigo e depois de mãos dadas com uma mulher vai em direção ao carro.

Ele passa ao lado do policial federal, que teria discutido com ele antes de saírem da boate, mas neste momento eles não se falam.

Conforme apurou a reportagem, já do lado de fora da boate, onde as câmeras não flagraram a cena, o policial federal teria falado para Juliano parar de jogar garrafas para cima, pois poderia machucar alguém.

Em seguida, o acusado saiu em alta velocidade, e jogou o carro um New Fiesta branco, contra o policial, que foi atingido e sofreu escoriações. Juliano saiu com o Fiesta desgovernado e atingiu o manobrista, que estava ao lado de um New Civic preto, que estava parado na avenida para ser entregue ao dono.

As cenas do atropelamento são fortes e mostram o manobrista sendo arrastado pelo carro de Juliano. As imagens foram distorcidas nesse momento. Antônio morreu na hora.

Juliano fugiu do local, mas um policial militar, que estava à paisana, e testemunhou o atropelamento, o perseguiu e conseguiu detê-lo pouco depois.

O teste do bafômetro comprovou a ingestão de álcool do criminoso antes de dirigir.

A equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e quando chegou ao local constatou o óbito.

O corpo foi conduzido pela equipe da Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica) ao IML (Instituto Médico Legal), onde foi constatado que o manobrista sofreu múltiplas fraturas e traumatismo craniano.

Juliano foi preso em flagrante por homicídio doloso – quando há intensão de matar – ao conduzir veículo automotor sob influência de álcool e por omissão de socorro. 

As imagens já foram entregues à Polícia Civil e Polícia Federal, que investiga o caso por meio da Corregedoria, já que a situação envolve um policial da instituição. 

O caso

O atropelamento aconteceu por volta de 4h30 da madrugada de segunda-feira (7). Em depoimento à Polícia Civil, o acusado disse que foi retirar amigos de uma confusão e perdeu o controle do carro.

Segundo ele, a briga teria iniciado dentro da boate, no momento do pagamento da conta.

A delegada Juliana Palhares, responsável pelo caso, conta que a confusão se estendeu para a Avenida Issaac Póvoas, onde a tragédia aconteceu.

Leia mais

Universitário diz que estava bêbado e alega que perdeu o controle

Homem atropela policial federal após briga em boate, mas atinge e mata manobrista inocente











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Julio  11.08.17 20h40
Esse marginal tem que apodrecer na cadeia para pensar a besteira que ele fez

Responder

20
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER