19.06.2019 | 17h39


PRESO NO CCC

TJ manda soltar empresário acusado de estuprar filha de ex-secretário

Breno Pereira e acusado de estuprar a filha do ex-secretário de Estado e ex-diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Luiz Antonio Pagot


DA REDAÇÃO

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) determinou que o empresário Breno Pereira Alves, que é acusado de espancar, manter em cárcere privado e violentar sexualmente a  ex-namorada V.OP., seja colocado em liberdade.

A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (19), durante sessão da turma de magistrados da 2ª Câmara Criminal, que analisou o pedido de habeas corpus ingressado pela defesa do empresário.

Breno namorou a filha do ex-secretário de Estado e ex-diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Luiz Antonio Pagot.

Apesar de a decisão ser confirmada pela assessoria do TJMT, o setor não soube informar quando efetivamente Breno sairá do Centro de Custódia da Capital (CCC), onde se encontra preso, já que o caso corre em segredo de Justiça.

O caso

O boletim de ocorrência, registrado pela vítima, revela que os dois mantiveram um relacionamento por um ano, até 2018. Entretanto, no último dia 4 de maio, Breno entrou em contato com a ex, que aceitou ter o encontro com o acusado.

Na casa do empresário, o ex-casal conversou sobre a possibilidade de reatar a relação. Após discussão, a mulher foi xingada e agredida com tapas, chutes e puxões de cabelo.

O empresário é acusado de ter mordido as costas de V.O.P. e a violentado, em seguida, teria a impedido de deixar o local, a mantendo em cárcere privado.

Conforme acusação, Breno teria se irritado no momento em que a vítima pediu que ele abrisse a porta, para que ela pudesse ir embora. A mulher teria confirmado a Breno que tinha outra pessoa, assim como ele.

A filha do ex-secretário afirma que só conseguiu se libertar devido à ligação de uma amiga. Segundo ela, o agressor atendeu seu telefone e ela gritou por socorro.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER