12.01.2019 | 12h00


IMPRUDÊNCIA FATAL

Polícia indicia motorista de Uber que atropelou e matou casal na FEB

Eduardo Nilson Amorim Leal é acusado de dirigir pela avenida na contramão por cerca de dois quilômetros. Motorista pode pegar até 20 anos de prisão.



A Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito de Cuiabá (Deletran) indiciou o motorista de aplicativo Uber que matou um casal na Avenida da FEB, em Várzea Grande, no dia 28 de outubro de 2018. O condutor do veículo Voyage, Eduardo Nilson Amorim Leal, 23 anos, andou quase 2 quilômetros na contramão e em alta velocidade causando a morte de Airton Batista da Silva, 49, e Rosilda Batista da Silva, 51 anos.

O motorista vai responder por duplo homicídio doloso, sujeito a penas que vão de 6 a 20 anos de reclusão para cada vítima, sem prejuízo da responsabilização pelas lesões graves causadas a um casal de motociclista que também envolvido no acidente.

O acidente ocorreu por volta da meia noite do dia 28 quando o motorista da Voyage trafegava pela Avenida da FEB, sentido ao posto de combustível Zero Km. No percurso colidiu com vários veículos e após chegar perto da empresa Pemaza Auto Peças bateu em uma motocicleta, causando lesão grave tanto no condutor (C.E.F.D., 20 anos) quanto no garupa (F.M.F., 21 anos). Em seguida, colidiu de frente com o veículo Gol, o que causou a morte do condutor Airton Batista da Silva e da passageira, Rosilda Batista da Silva.

O Gol e a motocicleta trafegavam no sentido Cuiabá ao aeroporto Marechal Rondon. 

O motorista Eduardo Nilson Amorim Leal, na ocasião do acidente, saiu entubado do local do acidente. Ele já deixou o hospital e ainda será ouvido na Delegacia, para explicar os motivos que o levaram a andar na contramão, causando o grave acidente.

 

Leia mais

Motorista que matou casal na Avenida da FEB dirigiu por 4 km na contramão; veja vídeo

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER