14.11.2017 | 14h48


PERSONAL EXECUTADO

Polícia identifica mandante e pai crê em prisão de assassinos do filho

A Polícia Civil identificou o possível mandante da execução e trabalha para localizar os executores do assassinato.


DA REDAÇÃO

A Polícia Civil identificou o possível mandante do assassinato de Danilo Campos, 28 anos, filho do vereador Nilo Campos (DEM) - que foi morto a tiros na última quinta-feira (8). O vereador afirmou ao estar convicto de que os responsáveis pela morte do filho serão presos.

“Eu tenho certeza que a polícia vai pegar o assassino. Estou convicto e esperançoso que a delegada já esteja com toda informação necessária. Tem muita câmera naquela região [do crime], então não tem nenhum motivo para não pegar”, afirma o vereador.

A identificação do possível mandante não foi revelada para não atrapalhar as investigações. A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), trabalha para identificar os outros envolvidos na execução.

Nas redes sociais, circula a informação de que a execução tenha sido por motivos passionais e que o personal teria se relacionado com uma mulher comprometida. A suposta ‘pivô’ da execução já teria sido ouvida e negou que tenha tido qualquer relação afetiva com o personal.

De acordo com o boletim de ocorrência, Danilo estava na Rua General Ramiro de Noronha, no bairro Jardim Cuiabá, às 21h20, quando uma dupla se aproximou de moto. O garupa sacou a arma e atirou diversas vezes, acertando cinco disparos em Danilo.

Nilo Campos explicou que está com depoimento marcado para a próxima  quinta-feira (16).

As investigações estão sob o comando da delegada Alana Cardoso, da DHPP.

Leia mais

Delegada ouve família de personal assassinado em Cuiabá

Filho de vereador, personal trainer é executado a tiros no Jardim Cuiabá

Vereador diz que execução do filho foi covarde e desconhece motivação











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER