10.09.2010 | 12h30


Menor infrator é morto em confronto com polícia



ADILSON ROSA
Da Reportagem


O adolescente Diego Carlos Felix de Araújo, de 15 anos, morreu ontem após trocar tiros com policiais da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA). Ele estava na garupa de uma motocicleta roubada por ele e pelo piloto minutos antes, no bairro Santa Isabel, em Várzea Grande. Os assaltantes passavam pela estrada da Guarita em direção à ponte Mario Andreazza quando se depararam com os policiais que investigavam outro caso de roubo de veículo.

Na fuga, os ladrões colidiram com outra motocicleta pilotada por uma mulher, que sofreu escoriações leves. Na sequência, os dois assaltantes abandonaram a motocicleta roubada e fugiram a pé pela margem do rio Cuiabá. Os policiais, então se depararam com a dupla que começou atirar contra os policiais. No confronto, Diego foi atingido e, com ele, os policiais apreenderam um revólver calibre 32 e a motocicleta roubada.

O confronto ocorreu anteontem, por volta das 17 horas. Antes da apreensão, os policiais, contudo levaram o adolescente para o Pronto-Socorro de Várzea Grande (PSVG), onde ficou em observação. Diego morreu por volta da 1h30.

Segundo o delegado Silas Cadeira, titular da DERRFVA, os policiais foram informados do assalto e localizaram a moto. Assim que se aproximaram durante as buscas os policiais foram surpreendidos pelos tiros disparados pelos assaltantes. “Quem estava pilotando fugiu, mas nossa preocupação, naquele momento, era socorrer o assaltante ferido. A partir de agora, as investigações estão direcionadas no sentido de localizar o cúmplice do adolescente. A princípio, o outro assaltante seria maior de idade”, informou o delegado.

O proprietário da moto que reconheceu o adolescente como um dos assaltantes foi ouvido na delegacia e relatou que os assaltantes foram truculentos. Obrigaram a vítima a se deitar de costas. “Com medo de ser executado, o rapaz acabou virando de frente”, explicou o delegado. Diante do reconhecimento do adolescente, o delegado chegou a confeccionar um termo de ato infracional – equivalente ao fragrante. Ontem de manhã, no entanto foi informado da morte do garoto.

Os policiais convidaram a vítima para tentar fazer o reconhecimento dos assaltantes através das fotos existentes nas fichas criminais da delegacia. Eles acreditam que a moto seria roubada para a prática de extorsão. Os criminosos iriam ligar para o proprietário e solicitar resgate – geralmente entre R$ 500 e R$ 1.500.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER