14.03.2018 | 07h00


BRIGA ENTRE FACÇÕES

Membro do PCC morre após ser obrigado a tomar álcool e cocaína dentro da PCE

Jordan Rafael foi morto após ser obrigado a tomar uma bebida bebida artesanal feita pelos próprios detentos à base de drogas e álcool, que causa morte por overdose.



O presidiário Jordan Rafael Bras de Arruda, de 19 anos, foi assassinado, nesta terça-feira (13), dentro do raio 1 da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, antigo Pascoal Ramos.

Segundo apurou o , Jordan Rafael foi morto após ser obrigado a tomar um líquido chamado de “gatorade” - uma bebida artesanal feita pelos próprios detentos à base de drogas e álcool, que causa morte por overdose.

A suspeita é que os criminosos, que fazem parte do Comando Vermelho, tenham decidido matar o presidiário depois de descobrirem que ele era membro da facção rival Primeiro Comando da Capital (PCC) no Estado de São Paulo.

Jordan Rafael Bras, que estava preso por homicídio, chegou à PCE no dia 6 de março e seria transferido para um presídio paulista ainda nesta terça-feira.

Inclusive, uma equipe de agentes penitenciários de São Paulo já estava a caminho de Mato Grosso para realizar a transferência.

Até a publicação da reportagem, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) ainda não havia se manifestado sobre o caso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER