13.03.2018 | 20h51


VIROU ROTINA

Infratores aproveitam distração de agentes e fogem da UPA Morada do Ouro

De acordo com um funcionário da unidade de saúde, os menores fugiram no momento em que os agentes abriram o camburão – que estava no pátio da UPA.


DA REDAÇÃO

Dois menores de idade fugiram no final da tarde desta terça-feira (13) no momento em que chegavam à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Morada do Ouro, em Cuiabá.

Um funcionário da UPA contou ao que os menores, que estavam apreendidos no Centro Socioeducativo de Cuiabá, no Complexo do Pomeri, na Capital, aproveitaram uma distração dos agentes ao abrir o camburão – que estava no pátio da unidade de saúde - e saíram correndo com destino a um matagal que fica nas proximidades.

Um dos agentes ainda tentou evitar a fuga, mas sem sucesso. A ação assustou funcionários e pacientes da UPA.

Ao contrário do que ocorreu no último dia 13 de fevereiro, feriado de Carnaval, quando bandidos armados feriram cinco pessoas ao tentar resgatar um presidiário que estava recebendo atendimento médico no local, desta vez, não houve trocas de tiros.

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) informou que já tomou conhecimento da situação, mas ainda apura os detalhes e deve se pronunciar por meio de nota nas próximas horas.

A Polícia Militar também foi acionada e faz buscas na região da grande CPA e no bairro Morada do Ouro, porém até o momento nenhum deles foi localizado.

Atentado

Funcionários e pacientes da UPA do Morada do Ouro ainda não se recuperaram do susto do feriado de Carnaval deste ano, quando criminosos invadiram o local e trocaram tiros com uma equipe do SOE (Serviço de Operações Especiais) do Sistema Prisional que estava com um preso em atendimento na unidade.

No meio do fogo cruzado, o agente prisional Dirley de Pinho Pedro, de 34 anos, foi atingido com dois tiros na perna. Uma enfermeira identificada como Rosemeire Sousa da Silva, de 51, também foi baleada na perna. O bebê Vitor Hugo, de seis meses de idade, sofreu perfurações na mão, abdômen e costas. Já a mãe dele, Estefani Camargo Santos, 22, foi ferida no braço esquerdo e Dayane da Silva Romão, 33, no tórax.

O preso, José Edmilson está detido no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) e responde por homicídios.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER