20.04.2017 | 09h25


"DESAFIO DA BALEIA AZUL"

Homem é preso ao ameaçar dar balas envenenadas a crianças

Conforme apurou a reportagem, o acusado postou, via WhatsApp, uma mensagem dizendo que ele iria cumprir uma etapa do jogo mortal. Na mensagem constam as escolas Alcides Ferreira Primo e André Maggi


DA REDAÇÃO

Um homem de 19 anos, identificado como Robson Silverio dos Anjos, foi preso na tarde de quarta-feira (19), em Novo Mundo (740 km ao Norte de Cuiabá), por ter ameaçado entregar balas envenenadas a estudantes de duas escolas municipais. Ele estaria participando do jogo conhecido como 'Desafio da Baleia Azul'. 

Conforme apurou a reportagem, o acusado postou, via WhatsApp, uma mensagem dizendo que ele iria cumprir uma etapa do jogo mortal. Na mensagem constam as escolas Alcides Ferreira Primo e André Maggi, que ficam no centro e são as maiores do município.

“Estou no décimo desafio, que é dar balas envenenadas para 30 crianças de duas escolas diferentes. Peço desculpa às mães, mas tenho que cumprir ou eles vem atrás de mim”, diz trecho da publicação.

O assunto causou comoção e revolta entre a população e a Polícia Militar recebeu diversas denúncias anônimas que levaram até o acusado.

De acordo com a PM, o acusado negou envolvimento com o jogo e disse que recebeu o conteúdo de um grupo de mensagens de Sinop.

Aos policiais, Robson contou que alterou alguns dados e repassou a mensagem para o grupo da empresa em que trabalha.

Ele foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil para providências.

Jogo Mortal

O “jogo” propõe 50 desafios aos participantes, entre eles arriscar a própria vida em missões perigosas, se mutilar, assistir filmes de terror e sugere o suicídio como a última etapa. Os envolvidos sofrem ameaças dos moderadores do jogo, no caso de desejar desistir do jogo, o participante ou algum familiar será assassinado.

No Brasil há diversos registros de adolescentes e jovens envolvidos.

Já foram registradas pelo menos quatro mortes por suspeitas de suicídio em cumprimento ao desafio em Mato Grosso, Rio de Janeiro, Minas Gerais e na Paraíba.

A mato-grossense Maria de Fatima Oliveira, de 16 anos, se afogou no último dia 11 de abril, na represa da Praça Afonso Ligório, no bairro Inconfidentes, no município de Vila Rica (1.259 Km a Nordeste de Cuiabá), ela teria participado do jogo.

Em Mato Grosso, a Polícia Militar conseguiu identificar sete pessoas que teriam participação neste jogo, quatro em Vila Rica, uma em Querência (975 km da Capital) e duas de Confresa (1.160 Km de Cuiabá).

A Secretaria de Segurança Pública (Sesp-MT) criou uma célula, dentro do Núcleo de Inteligência, dedicada exclusivamente para tratar destes casos.

As polícias Militar e Civil estão empenhadas em apurar o caso e identificar os responsáveis pelo jogo e também os participantes.

Todas as investigações seguem em sigilo. 

Leia mais:

Polícia identifica casos em MT e impede duas mortes; mentora é de MG

Garota é encontrada morta em lagoa e polícia suspeita de jogo suicida











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER