13.05.2019 | 08h30


CONFUNDIDO COM LADRÃO

Homem é morto com tiro na cabeça por engano; tio é suspeito

A vítima havia ganhado uma novilha em sorteio e estava descarregando o animal no pasto do sítio do tio, quando foi atingido por um tiro na cabeça.


DA REDAÇÃO

Gilson Culca Correia, 40 anos, morreu ao ser atingido por um tiro na cabeça, no pasto de uma propriedade rural da comunidade Ninho das Águias, em Nossa Senhora do Livramento, na noite de domingo (12).

De acordo com o boletim e ocorrência, o crime aconteceu por volta de 20h40 e o principal suspeito é o proprietário do sítio, tio da vítima. O atirador não teria reconhecido as pessoas que estavam no pasto, descarregando uma novilha, e atirou contra elas. A suspeita é que o atirador tenha confundido o grupo com ladrões de gado.

De acordo com uma testemunha, Gilson havia ganhado a novilha em um show de prêmios, que aconteceu na comunidade. Ele pediu  ajuda para levar o animal até o sítio onde aconteceu o crime. Três pessoas seguiram para o local em uma caminhonete.

A testemunha disse que eles pararam no pasto para descarregar a novilha, quando ouviram barulho de tiros. Conforme o boletim de ocorrência, a testemunha gritou para o atirador: “Tio é nós; não atira!”.

Após os gritos, o dono do sítio fugiu em uma caminhonete S-10 e não foi mais localizado.

O local onde a vítima morreu foi isolado e analisado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Uma equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também esteve no local, dando início às investigações.

Leia também

Homem leva tiro nas costas e é atropelado após ser expulso de boate por briga











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER