15.03.2019 | 14h14


ESCOLA ESTADUAL

Funcionário usa arma de choque para ameaçar crianças com autismo

Uma professora notou a situação e a diretora da escola chamou a polícia. O caso foi registrado na Escola Estadual de Ensino Especial Livre Aprender, em Cuiabá.


DA REDAÇÃO

O auxiliar de sala, T.C.S., 25 anos, é acusado de ameaçar crianças com autismo com uma arma de choque (LYS 928 tipo DE 2990000), dentro da Escola Estadual de Ensino Especial Livre Aprender, localizada no bairro Areão, em Cuiabá.

O episódio aconteceu na manhã de quarta-feira (13), a Polícia Militar (PM) está à procura do acusado.

A diretora da unidade foi quem acionou a polícia. Ela relatou que uma professora notou a situação após os alunos a procurarem chorando e gesticularem apontando para o bolso de T.C.S. 

A educadora questionou o que havia no bolso do acusado, que logo após entregou a máquina de choque e fugiu.

O aparelho foi encaminhado à Central de Flagrantes de Cuiabá e quando o boletim de ocorrência estava sendo registrado, o acusado ligou diversas vezes para diretora exigindo que ela lhe entregasse a arma de choque.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que o auxiliar de turma tinha 30 dias de serviço e foi dispensado da escola.

Leia nota na íntegra

O auxiliar de turma foi dispensado. Ele tinha 30 dias de serviço. Após o incidente, a diretora da unidade escolar registrou queixa na Central de Flagrantes para as devidas providências.

A Seduc informa que a contratação de auxiliar de turmas é realizado pelas unidades escolares obedecendo a Portaria 601/2108/GS/SEDUC/MT, que dispõe sobre critérios e procedimentos para a organização e funcionamento dos serviços da educação especial, nas escolas, centros especializados e nas escolas comuns.

Conforme a portaria, “o processo de atribuição ao candidato que concorrer para a função de Auxiliar de Turmas para atender alunos com deficiência se pautará nos seguintes pre-requisitos:

Formação de Ensino Médio, experiência comprovada e/ou comprovar a formação continuada específica para atuar na área.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER