11.01.2017 | 17h54


ACUSADOS DE ROUBO

Famílias denunciam desaparecimento de jovens após suposta abordagem da PM

João Vitor Alves de Oliveira, 20, e Hugo Vinícius da Silva Salomé, 19, estão desaparecidos desde o dia 9. Familiares pedem providências


DA REDAÇÃO

Familiares de João Vitor Alves de Oliveira, 20, e Hugo Vinícius da Silva Salomé, 19, que têm registro criminal por tráfico e roubo, denunciaram o desaparecimento de ambos, após supostamente terem sido detidos por dois policiais militares, na tarde da última segunda-feira (9), no bairro Novo Milênio, na periferia de Cuiabá.

Ao , a noiva de João Vitor, Cleidionara Almeida, disse que, por volta das 14h daquele dia, o rapaz, que mora no bairro São João Del Rey, vizinho do Novo Milênio, foi levar o amigo em casa, quando foram abordados pela dupla de PMs, que estavam à paisana e a bordo de uma viatura descaracterizada.

“Sumiram com eles. Os vizinhos viram os policiais batendo e levando eles”, disse Cleidiomara.

O carro de João Vitor, um Renault Clio bege, também foi apreendido e ainda não foi devolvido à família.

Segundo a noiva do desaparecido, a suposta abordagem teria ocorrido próximo à casa de Hugo. Ela afirmou que testemunhas relataram que eles apanharam dos policiais e foram colocados no porta-malas da viatura.

“Os guris viram e já foram contar para a avó do Hugo, que estavam batendo nele. Mas, quando ela foi ver, já estavam levando eles e, até agora, nada”, declarou.

Após o ocorrido, familiares de João Vitor e Hugo Vinícius foram procurá-los junto aos órgãos de Segurança Pública.

“Nós fomos em todas as delegacias, fomos na Corregedoria e denunciamos. Eles falaram que iriam ligar, se aparecesse alguma informação. Mas, até agora, ninguém sabe de nada, ninguém liga e fica por isso mesmo”, reclamou.

Ela diz que a única informação repassada pela Polícia Militar foi de que João Vitor e Hugo teriam fugido durante a detenção, o que ela contesta.

“Se fugiram, eles já teriam ligado, procurado a família”, completou.

A jovem diz que os policiais acusados seriam conhecidos e temidos na região, por abordagens agressivas.

Outro lado

À reportagem, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que vai instaurar uma sindicância para apurar os fatos. 











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Stive   13.01.17 16h19
Stive , seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

Jorge  13.01.17 10h13
É só no Brasil mesmo, vai ver se as vítimas deste tal Hugo tiveram tanta atenção da imprensa, direitos humanos, órgãos oficiais, enfim... Este indivíduo é criminoso desde quando menor,.. um indivíduo perigoso... Que já merecia estar no acalento dos braços do capeta faz muito tempo....

Responder

3
3
Sebastian  12.01.17 17h43
Se "têm registro criminal por tráfico e roubo" e estavam soltos, certamente que a impunidade faz com que esses dois toque o terror na região onde moram. Menos dois para sustentarmos na cadeia ou correr o risco de ser morto por um deles ou ambos.

Responder

5
3

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER