20.03.2017 | 18h50


MATOU A EX-NAMORADA

Enfermeiro será indiciado por homicídio triplamente qualificado

A delegada responsável, Juliana Palhares, disse que ele também vai responder por motivo torpe, uso de meios cruéis e sem dar condições de defesa à vítima e feminicídio.

A delegada Juliana Palhares, titular da Delegacia de  Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) afirmou que irá indiciar, até a quinta-feira (23), o enfermeiro Luiz Otávio Silva, de 25 anos, por homicídio triplamente qualificado, com qualificadora de feminícidio. Ele confessou ter assassinado a ex-namorada, Ivone Oliveira Gomes, de 24 anos, com requintes de crueldade.

“Ele será indiciado por homicídio triplamente qualificado, motivo torpe, uso de meios cruéis e sem dar condições de defesa à vítima. Além dessas qualificadoras, ele responderá por feminicídio, morte intencional de pessoas do sexo feminino”, completou a delegada.

“Ele será indiciado por homicídio triplamente qualificado, motivo torpe, uso de meios cruéis e sem dar condições de defesa à vítima. Além dessas qualificadoras, ele responderá por feminicídio, morte intencional de pessoas do sexo feminino”, completou a delegada. 

O processo será encaminhado ao Fórum de Cuiabá e remetido ao Ministério Público Estadual (MPE), onde um promotor de Justiça irá ofertar denúncia contra o enfermeiro pelo crime. Assim que acatada, ele passa a responder como réu pelo crime.

“Sentei com minhas duas pernas por cima dela e abri meus braços para que ela não se movimentasse. Foi quando coloquei meus dois polegares no processo de sufocamento", relatou o assassino.

Luiz Otávio foi preso em flagrante e confessou que matou a estudante de Direito porque não aceitava o término do relacionamento. O crime ocorreu na casa onde ela morava, no Bairro Osmar Cabral, em Cuiabá, na última quarta-feira (15).

Preso um dia depois do assassinato, ele contou à polícia que jogou a jovem na cama e a sufocou depois de a espancar.

“Sentei com minhas duas pernas por cima dela e abri meus braços para que ela não se movimentasse. Foi quando coloquei meus dois polegares no processo de sufocamento. Ela só chegou a desmaiar depois que houve a hemorragia interna”, disse friamente o assassino, que ainda relatou ter batido a cabeça da vítima contra a parede.

"Depois retornei e furei na região da carótida, que é uma veia que vai até o coração. Contei 5 segundos, deu hemorragia interna e o coração parou".

Luiz Otávio ainda disse que cortou a traqueia de Ivone. A frieza do assassino e a riqueza de detalhes impressionaram a delegada Juliana Palhares. 

Segundo a delegada, Ivone teve o rosto e o pescoço dilacerados. 

Conforme a delegada, o enfermeiro passou por uma audiência de custódia no Fórum na última sexta-feira (17) e teve a prisão em flagrante convertida para prisão preventiva. Por ter curso superior, o assassino está detido no Centro de Ressocialização da Capital (CRC).

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER