05.12.2017 | 17h48


DESAPARECEU NA GUERRA

Cuiabana encontrada na Síria é levada à embaixada e deve voltar a MT

Juliana Cruz, auxiliar administrativa da AMM, foi localizada nesta segunda (04) na zona de guerra e resgatada nesta terça; ela será enviada de volta a MT


DA REDAÇÃO

O Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) confirmou ao que a jovem cuiabana Juliana Cruz, auxiliar administrativa da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), foi encaminhada para a embaixada brasileira em Damasco, capital da Síria, na manhã desta terça-feira (5). Ainda não há informações sobre a data de retorno dela ao Brasil. 

A jovem viajou para a Síria no dia 14 de novembro e deveria ter retornado dia 28. Desde então, não havia entrado em contato com ninguém no Brasil. Ela foi encontrada nesta segunda-feira (4), conforme informações da Polícia Federal.

O resgate foi feito por meio de negociações diplomáticas pelas autoridades brasileiras, em parceria com as autoridades sírias. 

O Itamaraty não confirmou as causas do desaparecimento de Juliana e se realmente foi encontrada com o jovem que conheceu pela internet e quem ela supostamente teria ido encontrar, Sheraz Re. O Ministério das Relações Exteriores afirmou que ela não apresentava sinais de violência e de maus tratos.

A assessoria de imprensa da Polícia Federal disse que nenhum crime foi constatado neste caso e, portanto, não tem mais informações sobre este processo.

O caso

A funcionária da AMM estava de férias e no dia 14 de novembro viajou para o Líbano com destino à Síria, com o objetivo de se encontrar com Sheraz Re. Após três dias no país, ela não deu mais notícias e não retornou para casa, mesmo com a passagem de volta já marcada para 28 de novembro. A previsão da AMM era de que Juliana retornasse ao trabalho nesta semana.

A família prestou queixa na Polícia Federal no dia 29 de novembro, quando iniciaram as investigações sobre o desaparecimento de Juliana.

A jovem conheceu Sheraz Re pelas redes sociais e teria ido visitá-lo durante este período de folga. Eles chegaram a interagir pela internet. 

Pelos comentários nas redes sociais, alguns amigos de Juliana indicam que ele bloqueou o acesso de brasileiros à página dele e excluiu os contatos de conhecidos da jovem.

Leia mais 

Cuiabana é encontrada na Síria; PF confisca computador da AMM e quebra sigilos

Funcionária da AMM-MT desaparece após viagem à Síria; PF investiga











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER