11.07.2018 | 12h00


CRIME ORGANIZADO

Casa de jogo do bicho estourada em Cuiabá tinha registros em nome de filho e ex de Arcanjo

Os registros foram encontrados em uma casa no bairro Jardim Umuarama, em Cuiabá, durante operação que máquinas de cartões de crédito e débito e tabelas de jogos.


DA REDAÇÃO

Documentos apreendidos pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), durante apreensão de materiais de jogo do bicho, em Cuiabá, encontraram anotações com o nome de João Arcanjo Ribeiro Filho e Silvia Chirata Arcanjo Ribeiro, filho e ex-mulher do ex-comendador João Arcanjo.

Os registros foram encontrados na casa de Marcelo Gomes Honorato, no bairro Jardim Umuarama, após denúncia de clonagem de cartões de crédito. 

Ao chegarem ao local, os policiais descobriram que se tratava de ponto de jogo do bicho. Durante a operação, foram apreendidos 50 máquinas de cartões de crédito e débito, tabelas de jogos, quantia de R$ 961 e anotações.

A operação ocorreu também em outros dois estabelecimentos diferentes,  na rua Comandante Costa, região central de Cuiabá e outro em uma casa no bairro Dom Aquino.

Além de Marcelo Gomes também foram conduzidos à delegacia: Albino Honorato de Jesus, Valcenir Nunes e Gilmar Rodrigues da Silva. Eles devem responder um termo circunstânciado de ocorrência de contravenção penal do jogo do bicho.

João Arcanjo ficou conhecido no ínicio dos anos 2000 como grande chefe da exploração do jogo do bicho em Mato Grosso. No Brasil, a exploração ou a realização do jogo do bicho é considerada contravenção penal com a penalidade de prisão de quatro meses a um ano, além de multa.

RepórterMT

B.O. operação Jogo do bichoLeia mais 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Operação apreende máquinas do jogo do bicho em Cuiabá











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER