14.09.2010 | 12h28


Caixas-eletrônicos da SME são novamente arrombados em Cuiabá



ADILSON ROSA
Da Reportagem


Pela segunda vez em pouco mais de dois meses, os caixas-eletrônicos do Banco Real/Santander instalados na Secretaria Municipal de Educação (SME) de Cuiabá, no bairro Bandeirantes, foram alvo de criminosos. Anteontem à tarde, três homens armados com revólveres renderam o coordenador de segurança e o vigia do prédio. Durante três horas – entre 13h e 16 horas – os ladrões conseguiram arrombar um dos caixas e cortaram a lataria de outro. Os bandidos fugiram num Fiat Uno, da Secretaria, levando cerca de R$ 200 mil.

Segundo o coordenador de segurança, às 12h50min, ele foi rendido por dois homens que o obrigaram a pedir que o vigia abrisse a porta. Assim que atendeu ao pedido do chefe, o vigia também foi rendido. Em seguida, as vítimas perceberam que chegou mais um integrante do bando. O vigia e o coordenador de segurança foram amarrados e trancados numa sala.

Os ladrões, então, não tiveram pressa em arrombar o caixa. Eles usaram um maçarico para cortar o terminal do lado, de onde retiraram o dinheiro, cerca de R$ 200 mil, segundo a polícia. “Os assaltantes tentaram cortar o segundo caixa, mas não conseguiram. Só que levaram as ferramentas – o maçarico, o cilindro de oxigênio e o botijão de gás”, explicou um dos policiais.

Além de roubar um carro da Secretaria, roubaram também as chaves de outro veículo para que não fossem seguidos. “Levaram também o celular de uma das vítimas”, completou o policial. As vítimas disseram que o alarme soou e ninguém da empresa responsável pela segurança do caixa-eletrônico apareceu por lá.

O que chamou a atenção dos policiais foi que, na sexta-feira, os caixas-eletrônicos tinham sido reabastecidos. “Com tanto dinheiro, os ladrões saíram de sacola cheia”, observou um dos policiais.

As vítimas lembraram que esse é o segundo caso de arrombamento de caixa-eletrônico ocorrido na SME. Na madrugada do dia 27 de junho (segunda-feira), os bandidos arrombaram os dois caixas, aproveitando o fato de terem sido reabastecidos também no fim de semana.

No entendimento de policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, os ladrões podem ter informações privilegiadas a respeito dos caixas que são reabastecidos e cuja segurança está vulnerável. “Não tem cabimento um órgão público ser reabastecido num fim de semana onde não tem expediente no sábado e domingo e geralmente só tem um vigia”, observou um dos policiais.

 

 

 

 

Fonte: Diario de Cuiaba











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER