11.01.2019 | 10h40


VIOLÊNCIA URBANA

Adolescente confunde tiros com bombinhas, não se protege e morre baleada

Marisa Leite Pilati estava na companhia de três homens quando foi baleada. O corpo foi sepultado na quinta-feira (10) em Guarantã do Norte.


DA REDAÇÃO

A adolescente Marisa Leite Pilati, de 17 anos, morreu após ser atingida por tiros na noite de quarta-feira (09) na Rua 1ª, do Bairro Boa Esperança, em Guarantã do Norte. Segundo um amigo da vítima, Marisa teria confundido o som dos tiros com ‘bombinhas’.

Informações da Polícia Civil dão conta que dois homens, que estavam em uma moto vermelha, efetuaram os disparos. No momento do crime, Marisa que estava na companhia de dois jovens de 20 e 23 anos e de um adolescente de 15.

A vítima chegou a ser socorrida por vizinhos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Uma das testemunhas contou à polícia que os criminosos chegaram à residência onde todos estavam reunidos. Um deles desceu da moto e chamou pelo nome de uma pessoa, que se escondeu.

Como ninguém respondeu, o bandido e começou a atirar contra o  grupo. “Após os disparos, eles subiram na moto e continuaram a atirar em nossa direção”, contou um dos amigos da adolescente.

“Ouvimos este disparos, mas o som parecia de bombinhas, quando percebemos que eram tiros corremos”, completou a testemunha.

Ao perceberem que eram tiros, os três rapazes e Marisa fugiram, mas a adolescente foi atingida.

O delegado que está à frente do caso, Waner dos Santos, acredita que a história contada pelas testemunhas pode não ser verdadeira, pois, existem diversos desencontros no registro da ocorrência.

“O que sabemos de verdade é que eles estavam juntos e os suspeitos os atacaram”.

 

Marisa foi sepultada na tarde de quinta (10), no cemitério municipal da cidade.

Leia também

Tio ouve tiros e encontra corpo de sobrinho em chamas; Menores foram apreendidos

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER