06.05.2019 | 15h00


PROTOCOLO DOS GRAMPOS

Zaque contra Taques: denúncia é vergonhosa e leviana

Declaração do promotor é referente à acusação feita pelo ex-governador Pedro Taques de que ele teria fraudado protocolo sobre denúncia do caso dos grampos. TJ julgou que não houve fraude e arquivou a denúncia.


DA REDAÇÃO

O promotor de Justiça Mauro Zaque publicou nota, na tarde desta segunda-feira (06) em que destaca que a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso em arquivar a denúncia, contra ele, de falsificação no sistema de Protocolo do Estado, ingressada pelo ex-governador Pedro Taques (PSDB), referente às escutas telefônicas clandestinas no Estado, comprova que ele em momento algum faltou com a verdade e levou os atos criminosos ao conhecimento do então governador.

Na mesma decisão, que arquivou a investigação contra Zaque, o desembargador Orlando Perri acatou pedido do Ministério Público Estadual, que passa a investigar Pedro Taques por denunciação caluniosa, já que a fraude em protocolo foi descartada.

No texto – acompanhado da decisão do TJMT - Zaque destaca que restou "expressamente comprovado que a fraude fora articulada e executada no cerne daquele Governo".

Zaque destacou que foi acusado de forma leviana por Taques e que isso causou prejuízos a sua imagem de homem público. Na publicação, ele chamou o caso de vergonhoso.

"Aguardo o desfecho das investigações na certeza de sua escorreita apuração e inexorável responsabilização dos seus autores, para que possamos superar, sem jamais esquecer, o capítulo mais vergonhoso da história pública de Mato Grosso", ressaltou o promotor.

Entenda

Em 2017, Taques acusou Zaque de fraudar um protocolo relativo à denúncia dos grampos ilegais no Estado, operados pela alta cúpula da Polícia Militar.

Na época, o governador alegou que a denúncia não havia chegado ao setor de protocolos do Governo e disse que Zaque estava mentindo sobre a situação. O promotor por sua vez garantiu que tinha feito a denúncia e apresentou cópia do protocolo.

Mais tarde, uma investigação do próprio Governo mostrou que o protocolo havia sido fraudado dentro da estrutura do próprio Estado.

Zaque foi processado por Taques e chegou a ser investigado pela Corregedoria do Ministério Público, que posteriormente viu que não havia indícios suficientes na denúncia e arquivou o processo.

Leia a nota do promotor na íntegra

Conforme decisão em anexo, o Tribunal de Justiça de MT arquivou a investigação contra a minha pessoa no tocante ao lamentável episódio da falsificação ocorrida no sistema de Protocolo do governo do Estado. Restou expressamente comprovado que a fraude fora articulada e executada no cerne daquele governo e, ainda, determina a apuração da conduta do então Governador, Sr. Pedro Taques, sob a ótica criminal pela prática do crime de denunciação caluniosa, em tese. Assim, fica demonstrado que: 01) levei, oficialmente, ao conhecimento do então Governador os fatos criminosos conhecidos como “grampolandia pantaneira”; 02) que tal fraude ocorreu no âmbito daquele governo e 03) que em momento algum faltei com a verdade. Não obstante a acusação leviana de que fui vítima, bem como os certeiros prejuízos à minha imagem de homem público, agora a Justiça se pronuncia de forma definitiva. Aguardo o desfecho das investigações na certeza de sua escorreita apuração e inexorável responsabilização dos seus autores para que possamos superar, sem jamais esquecer, o capítulo mais vergonhoso da história pública de Mato Grosso. Cuiabá, 06 de maio de 2019. Mauro Zaque de Jesus 

Leia mais

Justiça investiga Taques por denunciação caluniosa contra Zaque

MP quer investigação contra Taques por denunciação caluniosa; veja

 

 

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER