16.04.2018 | 11h14


CARAVANA DA TRANSFORMAÇÃO

Taques mantém ação até fim do Governo e manda oposição rezar

O governador Pedro Taques declarou que as críticas da oposição de que a Caravana da Transformação tenha cunho eleitoreiro não passam de ódio e recomenda Salmo 91 a adversários.


DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) voltou a desclassificar, na manhã desta segunda-feira (16), as críticas de opositores e ex-aliados de que a Caravana da Transformação tenha cunho eleitoreiro.

Ao rebater as afirmações dos opositores, Taques declararou que os atendimentos da caravana seguem até o último dia de seu mandato.

“Eu quero dizer que até o prazo que eu for governador do Estado, no mínimo até dia 31 dezembro de 2018, por obra de Deus e do povo de Mato Grosso, eu não acabo com a Caravana da Transformação e vamos mudar os procedimentos médicos”, respondeu o tucano.

As críticas são feitas, principalmente, pelos deputados estaduais Janaina Riva (MDB), Zeca Viana (PDT), Valdir Barranco (PT) e Alan Kardec (PDT), além do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde e seu ex-coordenador de campanha, Otaviano Pivetta. A esses críticos, o tucano respondeu que eles precisam ler a bíblia para tirar o ódio do coração.

“Analiso como quem não tem ódio no coração e como todo aquele antes de dormir lê Salmo 91. A essas pessoas com ódio e rancor e eu peço que rezem um pouco”, ironizou Taques.

“Analiso como quem não tem ódio no coração e como todo aquele antes de dormir lê Salmo 91. A essas pessoas com ódio e rancor e eu peço que rezem um pouco”, ironizou Taques.

Na semana passada, Pedro Taques já havia afirmado que a oposição “só reclama”. A declaração do governador foi dada na nesta sexta-feira (13), durante visita às obras de construção da trincheira e duplicação da Estrada da Guia, após deputados contrários à sua administração dizerem que o ritmo de entregas e inaugurações do Executivo tem “caráter eleitoreiro”, devido à aproximação das eleições, em outubro deste ano. 

“Se trabalhamos, a oposição fala. Se não trabalhamos, fala também”, respondeu.











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Alessandro  16.04.18 22h33
A julgar pelo inflado ego do governador, sua desconexão com a realidade e sua dificuldade em admitir seus erros, espero que tenha acompanhamento espiritual e emocional pelo que está por vir, porque a lei da semeadura nunca falha, por mais que tenha influência e mande e desmande no MP e no Judiciário sempre haverá algum juiz altivo como o desembargador Orlando Perri para fazer cumprir a lei. Delação do Alan Maluf subiu para o STF e STJ após a aposentadoria da juíza arquivista da 7° Vara, ação dos grampos, RDC das pontes, mal uso dos recursos da Previdência própria do Estado, pedaladas com recursos da Educação- FUNDEB e também com o FETHAB.

Responder

0
0
Jorge   16.04.18 18h33
Tá se achando demais, tá pisando sem dó. Ainda bem que falta pouco

Responder

1
0
Teka Almeida  16.04.18 12h45
Uai!!!! Tá reclamando de que???!!!! Sempre tratou as pessoas com desrespeito, sempre se achando superior a tudo e todos e agora vem com ironias com pessoas que admitem publicamente que erraram no passado e hoje tentam corrigir no presente. Quem tem que orar e vigiar é você, humildade é essencial ao ser humano... Será que você é humano???

Responder

5
2

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER