06.12.2018 | 17h00


GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

STF mantém Jarbas afastado da Polícia e proibido de ter contato com Taques

Rogers Jarbas foi preso acusado de ter usado o cargo de secretário de Segurança Pública para tentar atrapalhar as investigações referentes à grampolândia pantaneira.


DA REDAÇÃO

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o seguimento ao habeas corpus ingressado pelo ex-secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, para revogar medidas cautelares.

A decisão foi proferida na quarta-feira (05).

O recurso, com pedido de concessão liminar, foi contra uma decisão proferida no inquérito que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que substituiu a prisão preventiva por cautelares.

Rogers foi preso após a deflagração da Operação Esdras, acusado de ter usado o cargo de então secretário de Segurança Pública para tentar atrapalhar as investigações referentes à grampolândia pantaneira.

A defesa alegou ausência de fundamentação idônea para a imposição das cautelares e o excesso de prazo das medidas.

Ao proferir sua decisão, o ministro cita que “verifica-se que a decisão impugnada foi proferida monocraticamente. Desse modo, o pleito não pode ser conhecido, sob pena de indevida supressão de instância e de extravasamento dos limites de competência do STF descritos no art. 102 da Constituição Federal”.

“Por outro lado, as peças que instruem os autos não evidenciam ilegalidade flagrante capaz de justificar o acolhimento da pretensão defensiva, notadamente se se considerar que as medidas cautelares foram impostas ao acionante com base em dados objetivos da causa”, pontuou.

Durante as investigações da Operação Esdras, o Ministério Público requereu a revogação da prisão preventiva substituindo por cautelares. O relator do inquérito no STF, ministro Mauro Campbell deferiu o pedido para revogar a prisão por diversas cautelares, entre elas a proibição de acesso às repartições públicas, de suas funções de delegado e de manter contato com demais investigados, principalmente o govenador Pedro Taques (PSDB).











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Davi  06.12.18 23h08
Taques abandonou os comparsas pelo caminho, cada responde pelo seu CPF. Embora, estivessem cumprindo suas ordens. Por isso todos abandonaram seu projeto de reeleição.

Responder

1
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER