21.05.2019 | 17h17


DINHEIRO ROUBADO

Silval: 'Não fiquei com R$ 1 bilhão e devolvi mais do que me apropriei'

O ex-governador declarou que os R$ 80 milhões ao qual foi obrigado a devolver é montante infinitamente maior do qual ele se apropriou dos cofres públicos.


DA REDAÇÃO

O ex-governador Silval Barbosa afirmou que os R$ 80 milhões que terá que devolver à Justiça, como determina seu acordo de delação premiada, é infinitamente maior do que o valor que ele roubou dos cofres públicos durante seu mandato como chefe do Executivo entre 2011 e 2014.

A declaração ocorreu na tarde desta terça-feira (21), logo após deixar a sala da Vara de Execuções Penais, no Fórum de Cuiabá, onde foi oficializada a progressão de regime fechado para o semiaberto, com uso de tornozeleira eletrônica.

“A imprensa coloca que ‘Silval Barbosa roubou R$ 1 bilhão’, mas não. Não me apropriei desse valor e sim relatei atos ilícitos incluindo todas as empresas que receberam incentivos, desapropriações, para onde foram os recursos e quem foram os beneficiados”, rebateu.

“A imprensa coloca que ‘Silval Barbosa roubou R$ 1 bilhão’, mas não. Não me apropriei desse valor e sim relatei atos ilícitos incluindo todas as empresas que receberam incentivos, desapropriações, pra onde foram os recursos e quem foram os beneficiados”, rebateu.

“O que estou devolvendo é infinitamente maior do que aquilo que eu me apropriei. Tanto é que eu estou pagando com bens de família, adquiridos com mais de 25 anos, para poder honrar o que o Ministério Público Federal, o Estadual e a Justiça elencaram como valor”, acrescentou Silval.

Ainda de acordo com o ex-governador, o valor restante são as empresas e outros beneficiários que precisam devolver o que receberam ilegalmente. Empresas como o Grupo Votoratim e JBS que receberam incentivos fiscais e créditos outorgados por meio de pagamento de propina, segundo Silval, já devolveram cerca de R$ 700 milhões ao Ministério Público.

“Agora quem tem que devolver essa diferença que relatei na minha colaboração são as empresas. Eu vi na imprensa que o Estado recuperou por meio da minha colaboração R$ 2,5 bilhões. Vou dar exemplos: citei na minha colaboração que a JBS teve incentivos de R$ 90 milhões e eles devolveram R$ 400 milhões porque o Estado e o Ministério Público estão cobrando com multa e juros. A Votorantim comprou crédito outorgados de R$ 15 milhões; eles devolveram R$ 200 [milhões]. O Grupo Rede mais de R$ 100 milhões”, completou.

Gritos de ladrão

Ao chegar no Fórum de Cuiabá, Silval Barbosa foi recebido aos gritos de "governador ladrão" por populares. No local, ele recebeu tornozeleira e confirmou sua progressão para o regime semiaberto. O ex-governador que fez acordo de delação após passar um ano e sete meses preso no Centro de Custódia de Cuiabá, passou a cumprir prisão domiciliar em junho de 2017 e agora, no regime semiaberto, pode sair de casa às 6h e voltar apenas para dormir, às 22h, inclusive nos finais de semana.

Clique aqui e veja o vídeo

Leia mais

Silval poderá sair de casa e voltar só para dormir; MPE deu parecer a favor de progressão











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Véio Joaquim  22.05.19 09h14
Aprendeu a mentir igual 9 fingers.

Responder

0
0
joana  21.05.19 22h37
não sabia que hoje era 1º de abril

Responder

5
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER