11.01.2017 | 15h15


CHAPADA DOS GUIMARÃES

Prefeitura tem dívida de R$ 13 milhões e pode ter energia cortada

A situação foi demonstrada em relatório da intervenção do Estado. À prefeita Thelma de Oliveira cabe renegociar as dívidas da gestão passada



Com dívidas que somam R$ 13 milhões, a Prefeitura de Chapada dos Guimarães (64 km de Cuiabá) está desabilitada para receber recursos de novos projetos e convênios e corre o risco de ter o fornecimento de energia elétrica interrompido, devido ao débito de R$ 900 mil com a concessionária do serviço, Energisa.

A situação alarmante foi demonstrada no relatório de intervenção feita pelo Governo do Estado, no fim da gestão passada, devido à falta de prestação de contas do município, pelo ex-prefeito Lisú Koberstain (PMDB).

O relatório apresentado pelo interventor do município, Ciro Rodolpho Gonçalves aponta que a dívida reconhecida soma um total de R$ 11,966 milhões, mais a dívida com o Previ-Serv, de R$ 1,886 milhão, o que totaliza o débito de R$ 13,852 milhões.

Não está computado no montante o valor da folha de pagamento do mês de dezembro 2016,  que  é de R$ 2,380 milhões e R$ 1,736 milhão de restos a pagar não processados (cobranças sem nota fiscal e comprovação do serviço executado), do período de 2002 a 2015.

Na composição do total da dívida reconhecida são: R$ 2,236 milhões, relativos às dívidas com 62 credores, que cobraram os valores da Prefeitura junto ao interventor, que administrou o município, no período de 19 a 30 de dezembro. Ainda constam R$ 4, 356 milhões de restos a pagar, processados de 2002 a 2015; e R$ 5,374 milhões relativo às despesas empenhadas a pagar de 2016.

Plano Emergencial

A prefeita Thelma de Oliveira (PSDB), que assumiu a Prefeitura de Chapada dos Guimarães no dia 1º de janeiro, decretou a implantação de um plano emergencial de 90 dias.

Segundo Thelma, o plano emergencial visa austeridade e cortes nos gastos públicos.

Nesse período de ajustes, a prefeita diz que vai dar continuidade a serviços e projetos que sejam fundamentais para manter a máquina funcionando.

A prioridade será garantir os serviços de saúde, educação e infraestrutura. E organizar a Prefeitura para colocar em prática o Plano de Governo.

Na saúde o foco é melhorar o atendimento no hospital municipal e regularizar o fornecimento dos medicamentos.

Na educação, além da atenção prioritária à merenda e transporte escolar, ela anunciou a assinatura de um protocolo de intenções com o Governo do Estado, através do Secretário de Educação, Aurélio Marraffon, para implantar em Chapada o projeto que visa erradicar o analfabetismo nos municípios.

 

Também contando com a parceria e apoio do Governo do Estado, Thelma afirma que irá iniciar a recuperação das estradas e ruas, revitalizando a cidade.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER