12.06.2019 | 09h12


MENSAGENS VAZADAS

Medeiros vê trama de Wyllys contra Moro e pede investigação à PF e PGR

O deputado relaciona o fato de Jean Wyllys não ter assumido o mandato e em seu lugar ter assumido David Miranda, que é casado com Glenn Greenwald, jornalista do site The Intercept, que é responsável pelo vazamento de mensagens atribuídas ao ministro.



O deputado federal José Medeiros (Pode) encaminhou ofícios à Procuradoria Geral da República (PGR) e à Polícia Federal (PF) reiterando pedido de abertura de investigação sobre uma suposta venda de mandato do ex-deputado Jean Wyllys para seu então suplente, David Miranda, ambos do PSOl, hoje detentor do cargo.

Nos documentos, o parlamentar faz questionamentos em relação ao fato do substituto de Wyllys ser casado com Glenn Greenwald, jornalista do site The Intercept, que é responsável pelo vazamento de mensagens atribuídas ao ministro Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato.
Medeiros também pede apuração sobre eventuais transferências de recursos entre Glenn e  Wyllys.
Jean Wyllys renunciou ao cargo no início do ano alegando sofrer ameaças de morte contra ele e sua família. Hoje ele vive em exílio no exterior.

“Tais fatos não me parecem ser mera coincidência do destino. O Deputado Jean Wyllys se disse ameaçado, não tomou posse em seu mandato de deputado e o companheiro de seu substituto, senhor Glenn Greenwald, é editor do site “The Intercept” que publicou mensagens da Operação Lava Jato pretensamente obtidas através de um hacker. Tais ligações têm sido apontadas em diversas matérias e sites e causam enorme preocupação, pois colocam em risco a soberania nacional do nosso país, que pode estar sendo vítima de espionagem internacional, e o estado democrático de direito”, destaca trecho de ofício encaminhado por Medeiros.

A Procuradoria e a Polícia Federal ainda não se manifestaram a respeito.

Vazamento

De acordo com o Intercept, o então juiz Sérgio Moro orientou o procurador Dallagnol sobre um informante que poderia ser ouvido na investigação contra o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além disso, segundo o site, Moro fala sobre a demora em deflagrar novas operações da Lava Jato.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER