25.04.2019 | 15h50


HERANÇA DE TAQUES

Mauro: Talvez 4 anos não sejam suficientes para arrumar tanta coisa ruim

Governador comentou que o caos deixado pelo seu antecessor Pedro Taques pode precisar de mais um mandato para ser resolvido.


DA REDAÇÃO

Sem citar nomes, o governador Mauro Mendes (DEM) declarou, na nesta quinta-feira (25), que quatro anos de mandato não serão suficientes para solucionar todos os problemas, principalmente financeiros, herdados da gestão anterior, no caso, seu antecessor Pedro Taques (PSDB). A declaração ocorreu logo após o “Seminário de Ajuste Fiscal ou Desgoverno”, promovido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), em Cuiabá.

Um dos exemplos citado por Mauro foi o fato de Taques ter atrasado recursos referentes para a prestação de serviços de saúde (Atenção Básica) aos municípios por quase um ano.

"É tanto problema, tanta confusão, fornecedores atrasados, estrada esburacada que, talvez, em quatro anos, não seja suficiente para arrumar tanta coisa ruim que foi deixada”, respondeu o governador.

 

“Ou seja, o Governo atrasou 11 meses os repasses às prefeituras. Estamos em dia com os municípios. Já estamos conseguindo responder em algumas áreas de maneira muito melhor do que vinha sendo performado no ano passado”, argumentou.

Sem especificar, o governador disse que sua equipe montou uma estratégia executada gradativamente e que tem surtido efeito desejado.

“Se é estratégia não pode divulgar antes para não furar. Mas temos muitas ações que estão sendo incrementadas de forma invisível, porém, dado resultados interessantes dentro dos objetivos que temos para recuperar a economia de Mato Grosso”, resumiu.

“Não posso estar satisfeito com tanto problema na saúde e estradas arrebentadas. Agora, dentro da dura realidade que temos, digo que estamos caminhando bem".

Por outro lado, o democrata ressaltou que é impossível estar satisfeito com tanta coisa ruim em Mato Grosso. Citou como exemplo o caos na saúde pública, atraso no pagamento de fornecedores e a terrível situação de muitas rodovias estaduais importantes para o escoamento da produção de grãos e bovina.

“Não posso estar satisfeito com tanto problema na saúde e estradas arrebentadas. Agora, dentro da dura realidade que temos, digo que estamos caminhando bem. Mas é tanto problema, tanta confusão, fornecedores atrasados, estrada esburacada que, talvez, em quatro anos, não seja suficiente para arrumar tanta coisa ruim que foi deixada”, respondeu o governador.

A fala de Mauro está baseada num relatório elaborado pela equipe econômica do próprio Governo, no início deste mês, que traz dados assustadores sobre as dívidas do Estado.

O documento aponta que, em janeiro passado, pelo menos 11.424 mil fornecedores estavam sem receber e 335 obras paralisadas por falta de recursos. Isso representa, em restos a pagar, uma dívida de R$ 3,5 bilhões.

O montante equivale a 15 “Megas da Virada”, o maior prêmio sorteado pela loteria da Caixa Econômica Federal no fim de ano. O objetivo da gestão democrata é equilibrar o caixa até 2020.

Leia mais:

Estado deve 11 mil fornecedores; dívida equivale 15 prêmios da 'Mega da Virada'

Servidores aposentados devem superar número de ativos em 2023, aponta Governo

De cada R$ 100 arrecadados em MT, R$ 75 são para pagar servidore

 











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

IPCs INDIGNADOS  25.04.19 18h28
Que tal começar arrumando a DEMISSAO de servidor irregular? Aquele que finge não saber que foi demitido dia 19 de março e ri na cara dos PARÇA que pediram exoneração pra nao perder dois cargos! REPORTERMT ajude a desvendar esse mistério ! NILTON CESAR ALMEIDA CARDOSO ungido por quem governador ?

Responder

1
0
Leonidas  25.04.19 16h50
Na campanha dizia que ia " arrumar a casa em 1 ano" e que o outro era incompetente. Esse cara é uma piada.

Responder

2
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER