09.05.2019 | 08h32


R$ 1,6 MILHÃO

Justiça manda penhorar apartamento de Wilson Santos por dívida de campanha

Dívida foi feita com a produtora de vídeos Monkey Filmes, quando o deputado estadual Wilson Santos concorreu à Prefeitura de Cuiabá, em 2016.


DA REDAÇÃO

O juiz Yale Sabo Mendes, da Sétima Vara Civil de Cuiabá, mandou penhorar o apartamento do deputado estadual  Wilson Santos (PSDB) pelo não pagamento de uma dívida de campanha, em 2016, no valor de R$  1,6 milhão à produtora audiovisual Monkey Filmes. A decisão foi proferida na sexta-feira passada (09).

O diretório do PSDB Cuiabá também é polo passivo na ação e, segundo o deputado, se comprometeu a pagar a dívida, por meio de recursos do diretório nacional do partido.

Na decisão, o juiz destaca que intimou os réus por várias para se manifestarem nos altos. Como não houve resposta, o magistrado determinou que a produtora indicasse um imóvel do deputado para ser penhorado com objetivo de quitar o débito.

Na ação, a empresa alega ter recebido apenas R$ 280 mil do deputado de um montante de R$ 1,6 milhão relativo à elaboração dos vídeos para a campanha eleitoral, quando Wilson concorreu à Prefeitura de Cuiabá em 2016.

Em nota de esclarecimento, o deputado  afirma que reconhece a dívida de campanha, “que  foi devidamente registrada na Justiça Eleitoral de Mato Grosso”.

Informou ainda que tem conversado constantemente com a empresa para resolver o problema, “uma vez que, o acordo entre as partes para a solução do litígio é reconhecida pelo poder Judiciário em qualquer instância”. 

Wilson destaca ainda que os recursos para a quitação da divida virão do diretório nacional do PSD.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) afirma que reconhece a dívida da campanha de 2016 que foi devidamente registrada na Justiça Eleitoral de Mato Grosso.

 Informa ainda que está dialogando permanentemente com a empresa, uma vez que, o acordo entre as partes para a solução do litígio é reconhecida pelo poder Judiciário em qualquer instância. 

Os recursos financeiros para a quitação desta divida virão do diretório nacional do PSDB que tem orientado o diretório municipal do partido nas tratativas com a empresa Monkey Filmes.

Leia mais

Juiz nega revisão de sentença e mantém condenação a Wilson Santos

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER