06.12.2017 | 07h00


PRISÃO DOMICILIAR

Juiz manda Taborelli usar tornozeleira e proíbe porte de arma

A decisão é desta segunda-feira (4). O coronel Pery Taborelli foi condenado a dois anos e quatro meses em processo movido pelo Ministério Público do Estado (MPE) por abuso de autoridade, em 2011.


DA REDAÇÃO

O juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, determinou que o coronel da Polícia Militar e ex-deputado estadual, Pery Taborelli, fique em prisão domiciliar, em regime semiaberto, com uso de tornozeleira eletrônica. Taborelli foi proibido de portar armas durante o cumprimento da pena.

A decisão é desta segunda-feira (4). O coronel foi condenado a dois anos e quatro meses em processo movido pelo Ministério Público do Estado (MPE) por abuso de autoridade, em 2011. Ele foi acusado de ter conduzido e apreendido menores de idade de forma violenta, durante festa no município de Rosário Oeste.

A prisão foi determinada por Fidelis porque o ex-deputado não compareceu em audiência no dia 27 de setembro. De acordo com o processo, Pery Taborelli não foi encontrado pelo oficial de Justiça para ser intimado no endereço fornecido ao juiz.

Para evitar a prisão, Taborelli se apresentou ao magistrado, na última sexta-feira (1º), quando foi determinada a instalação da tornozeleira eletrônica. Outras medidas cautelares foram impostas ao coronel, como condição para a prisão domiciliar.

Taborelli deverá permanecer em casa durante os horários de 20h e 6h, estando “autorizado a sair, por sete dias, contados da audiência admonitória, para trabalhar ou buscar emprego”, que deverá ser comprovado através da carteira de trabalho, contrato ou declaração do empregador.

Caso não consiga comprovar o emprego, em sete dias, o ex-parlamentar deverá cumprir a pena na Casa do Albergado, situado atrás do Centro de Ressocialização de Cuiabá.

Ele também está proibido "de portar armas, nem brancas (faca, canivete, estilete etc.) nem de fogo (revólver, espingarda, explosivos etc.); frequentar lugares inapropriados, como casa de prostituição, casa de jogos, bocas de fumo e similares, além de não ingerir bebida alcoólica ou fazer uso de qualquer espécie de substância entorpecente".











(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

fenix  08.12.17 19h42
ENTÃO QUE NÃO CUMPRE TAL MEDIDA ESTA LIBERADO PARA USAR QUALQUER ENTORPECENTE?

Responder

0
0
Ronaldo  06.12.17 18h08
Sei que esse nobre senhor prestou um grande trabalho a sociedade, bravo coronel ! Infelizmente essa é a justiça que temos e que por sinal é sega

Responder

9
6
Zeca  08.12.17 12h12
A se não condena a justiça é cega, se condena a justiça e cega, a verdade é uma só você não passa de um ( BABA-OVO )

Responder

0
2
Augusto  06.12.17 12h58
Só me lembro que no ano passado ele evitou um assalto e ainda baleou um bandido... Profissional de técnica impecável...

Responder

14
5

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER