22.03.2019 | 07h00


BRIGA DE GALLO

Secretário pede aval de deputados para garantir empréstimo de R$ 1 bilhão

Governo quer aval da Assembleia Legislativa para tomar o empréstimo que seria uma forma de pagar dívidas herdadas de Silval Barbosa junto ao Bank Of America.


DA REDAÇÃO

O secretário de Fazenda Rogério Gallo vai se reunir com os deputados na terça-feira (26), no Colégio de Líderes da Assembleia Legislativa para explicar os detalhes do empréstimo de US$ 250 milhões (cerca de R$ 945 milhões) solicitado pelo Governo do Estado ao Banco Mundial, com objetivo de quitar a dívida com Bank Of America, contraída pelo Governo Silval Barbosa (2010-2014) para o financiamento das obras da Copa do Mundo. 

Na sessão ordinária da manhã desta quinta-feira (21), o deputado Lúdio Cabral (PT) apresentou um requerimento para que Gallo pudesse explicar a operação de crédito em plenário para todos os parlamentares. O documento foi endossado por outros deputados da oposição, como João Batista (PROS) e Elizeu Nascimento (DC).

“Vale lembrar que é uma dívida dolarizada e a gente não sabe o que vai acontecer com o dólar nos próximos 20 anos”, pontuou Lúdio.

Mas o líder do Governo, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM) tentou amenizar a situação e articulou para que Gallo prestasse os esclarecimentos somente no Colégio de Líderes.

“Eu protocolei na sessão de hoje um requerimento de convocação do secretário de Fazenda para que ele venha ao plenário da Assembleia prestar esclarecimentos oficias a cerca dessa operação de crédito com o Banco Mundial. que eles querem a autorização da Assembleia”, destacou Lúdio.

Para o petista, o governador Mauro Mendes (DEM) pode complicar os governos seguintes ao deixar dívidas, “pois pagaria apenas R$ 70 milhões no mandato dele e deixaria R$ 200 milhões para os governos seguintes”.

Lúdio ressalta que Mauro tem a possibilidade de quitar a dívida com o Bank Of América até 2022, ou seja, dentro do mandato dele. No entanto está solicitando um empréstimo que fará com que as gestões seguintes desembolsem R$ 200 milhões nas próximas duas décadas.

“Vale lembrar que é uma dívida dolarizada e a gente não sabe o que vai acontecer com o dólar nos próximos 20 anos”, pontuou.  

O líder do Governo defendeu o empréstimo. Destacou que é a maneira mais rápida de Mato Grosso conseguir um alívio financeiro (em torno de R$ 800 milhões) para poder pagar dívidas atrasadas com fornecedores e ajudar na regularização do pagamento dos salários dos servidores, que recebem de forma parcelada desde janeiro deste ano. 

Empréstimo

O governador anunciou a operação de crédito com Banco Mundial em coletiva de imprensa na quarta-feira (20).

Para que o empréstimo seja validado ele depende da autorização da Assembleia Legislativa e em seguida do aval da Secretaria do Tesouro Nacional, que será o avalista do Governo do Estado.

O Governo Federal já avisou que o Governo do Estado tem até 30 de maio para conseguir aprovar o projeto na Assembleia, que seria um prazo razoável para o Tesouro Nacional analisar toda a operação e liberar o empréstimo.

Com o dinheiro em mãos, Mauro pretende quitar integralmente a dívida com o Bank Of América até setembro deste ano. A partir disso, o Estado começaria a pagar o empréstimo ao Banco Mundial nos próximos 20 anos.

Leia mais

Mauro pede aval da Assembleia para emprestar R$ 1 bilhão

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER