21.02.2017 | 20h19


"NUNCA FUI OUVIDO"

Faiad deixa a prisão após 7 dias e fará própria defesa; veja vídeo

O advogado Francisco Faiad volta ao trabalho em seu escritório nesta quarta-feira para preparar sua defesa; OAB prepara ofensiva contra juíza


DA REPORTAGEM

O advogado Francisco Faiad, ex-secretário de Administração do Estado, deixou a prisão na noite desta terça-feira (12) após sete dias, sob o pagamento de fiança de R$ 192 mil.

"Não é uma boa experiência, mas eu garanto para vocês que dentro do processo, que eu não conheço ainda, que eu nunca fui ouvido, que eu não fiu intimado para prestar nenhuma declaração até hoje, eu vou me defender. Todos esses fatos que eu ouvi disser que me foram imputados não sao verdadeiros", declarou Faiad ao deixar a prisão.

A fiança foi paga à Justiça com o empenho de um apartamento da família de Faiad e quantia em dinheiro.

À imprensa ele afirmou estar tranquilo de que provar sua inocência quanto às acusações que determinaram sua prisão na 5ª fase da Operação Sodoma.

"Não é uma boa experiência, mas eu garanto para vocês que dentro do processo, que eu não conheço ainda, que eu nunca fui ouvido, que eu não fui intimado para prestar nenhuma declaração até hoje, eu vou me defender. Todos esses fatos que eu ouvi dizer que me foram imputados não sao verdadeiros", declarou o advogado que afirmou estar tranquilo e que a partir de quarta-feira volta ao trabalho em seu escritório para provar sua inocência. Ele e a OAB preparam ofensiva contra a juíza Selma Arruda. 

O advogado aguardou o dia todo a até a chegada do alvará de soltura, expedido pela juíza da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Selma Arruda, na tarde desta terça-feira (21), para poder deixar o Batalhão do Corpo de Bombeiros, no bairro Verdão, em Cuiabá, onde estava por determinação da Justiça, que acatou o pedido da defesa, sob a alegação de que ele tinha prerrogativa de ficar detido em sala de estado maior, estrutura que o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) não oferece.

Antes de ser solto, o advogado recebeu a visita da esposa acompanhada que teria ido tomar as últimas providências para a transferência do imóvel à Justiça.

A soltura de Faiad ocorreu após o desembargador Pedro Sakamoto, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, ter acatado o pedido de habeas corpus da defesa, na noite desta segunda-feira (21).

Faiad foi preso no dia 14, quando foi deflagrada a 5ª fase da Operação Sodoma.

O Ministério Público Estadual denunciou que durante sua gestão à frente da Secretaria de Estado de Administração (antiga SAD, atual Seges), o ex-secretário Francisco Faiad autorizou a continuidade no pagamento de propina pela empresa Marmeleiro Auto Posto. Do esquema, R$1,7 milhão teriam sido desviados para pagar dívidas da campanha de 2012, na qual ele e Lúdio Cabral (PT), disputaram os cargos de vice-prefeito e prefeito, respectivamente.

Conforme a juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal, registrou em seu decreto de prisão, após assumir a pasta, Francisco Faiad teria determinado que o pagamento de um “mensalinho” pago pela Marmeleiro Auto Posto Ltda. fosse aumentado de R$ 70 mil par R$ 80 mil.

Confira as declarações do advogado ao deixar  a prisão:

 











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

DIOGO FABRICIO  22.02.17 11h00
Situações como a prisão do Ilustre Faiad são comuns, MAS PQ A OAB NAO ATUA COM O MESMO AFINCO NAS OUTRAS ILEGALIDADES CONTRA OUTROS COLEGAS?? Qual o interesse em derrubar e desmoralizar a Magistrada? Pq durante as obras da copa e a roubalheira do PMDB do Silval e Faiad não tomou providencias cativeis e dormiu em berços esplendidos? COM A PALAVRA O MP.

Responder

7
0
Gustavo  22.02.17 10h14
Um advogado tem um burro como cliente quando advoga para si mesmo!

Responder

4
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER