21.05.2019 | 07h00


ELEIÇÕES PRORROGADAS

Emanuel: Faria torre de 150 metros com mais 2 anos na Prefeitura

Projeto no Congresso Nacional pode alongar os mandatos dos prefeitos até 2022. Proposta visa alinhamento de eleições e tramita no Congresso.


DA REDAÇÃO

Ao avaliar o possível alongamento de seu mandato, em dois anos, se aprovada a PEC 376, discutida no Congresso Nacional, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) comentou que aproveitaria para concluir uma dezena de grandes obras na Capital. Dentre elas estaria o projeto de uma torre de contemplação de 150 metros, em cima do Morro da Luz, que não conseguiu fazer para comemorar os 300 anos da Capital do Estado.

“Gostaria de concluir dezenas de obras em Cuiabá e uma delas seria a Torre dos 300 anos. Só de cálculo estrutural e o túnel de vento são seis meses de projeto. Já foram três, temos mais três longos meses ainda. É uma torre de 150 metros que vai ficar lá no alto do Morro da Luz. Então dificilmente essa obra vai ser concluída até o final de 2020, mas vou trabalhar muito para entregá-la no meu mandato”, destacou Emanuel.

"Então todo o meu foco é de fazer as entregas das obras até 31 de dezembro de 2020. O resto são conjecturas que não dependem de mim. Eu, particularmente, acho difícil prorrogação de mandato, mas a bola está na mão do Congresso Nacional”, analisou.

A PEC 376 visa o alinhamento dos mandatos políticos de gestores de estados e municípios.

O projeto já foi aprovado na última semana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e caso a regra passe a valer, as eleições de 2020 serão canceladas e os prefeitos e vereadores terão seus mandatos alongados até 2022. A mobilização política é para que a medida seja aprovada esse ano.

O prefeito, por outro lado, disse que não trabalha com conjecturas e não acredita que a prorrogação de mandato passará na Câmara.

“Eu não posso trabalhar nessa hipótese. Trabalho com prazo de 31 de dezembro de 2020, que constitucionalmente é o período confirmado que vai o meu mandado. Então todo o meu foco é de fazer as entregas das obras até 31 de dezembro de 2020. O resto são conjecturas que não dependem de mim. Eu, particularmente, acho difícil prorrogação de mandato, mas a bola está na mão do Congresso Nacional”, analisou.

Ainda sobre a Torre dos 300 anos, o gestor reforçou que a obra não constava como compromisso de campanha.  

“Foi um sonho meu para marcar os 300 anos de Cuiabá, oferecer mais uma opção para o turismo e principalmente para população cuiabana de uma linda área de lazer, onde contemplaria a nossa cidade, para todas as faixas de idade, de uma linda torre no Morro de Luz”.

“Tudo que depender de mim farei para continuar honrando os meus compromissos com a população cuiabana, ou seja: continuar entregando obras que impactam diretamente na melhoria da qualidade de vida da população, na saúde preventiva, no bem estar, meio ambiente e na forma de viver de cada bairro, principalmente dos mais afastados da região central da cidade”, enfatizou o gestor.

Leia mais

CCJ cancela eleições e dá 2 anos de mandato a prefeitos e vereadores

Emanuel e ministro inauguram hoje a segunda etapa do Hospital Municipal

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

ana  21.05.19 11h22
pra que??? o povo quer saude, educação e segurança em primeiro lugar

Responder

10
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER