12.06.2019 | 16h01


DEPOIMENTO DE CUZZIOL

Eder teme revelações de ex-Bic Banco e quer novo interrogatório

Luis Carlos Cuzziol é ouvido na tarde desta quarta-feira (12), na Justiça Federal, em Cuiabá, pelo juiz Jeferson Schneider, titular da Quinta Vara Federal.


DA REDAÇÃO

A defesa do ex-secretário de Estado, Eder Moraes avalia pedir novo interrogatório, dependendo do que o ex-gerente do Bic Banco em Mato Grosso, Luis Carlos Cuzziol revelar à Justiça. A informação é do advogado Fabian Feguri.

 

Cuzziol é ouvido na tarde desta quarta-feira (12), na Justiça Federal, em Cuiabá, pelo juiz Jeferson Schneider, titular da Quinta Vara Federal.

O ex-gerente do Bic Banco se tornou delator da Operação Ararath e como era um dos operadores financeiros do esquema investigado, pode complicar a vida de quem já está condenado, como Eder e outros políticos e empresários de Mato Grosso, que até então ficaram de fora da Operação Ararath.

Nesse depoimento a expectativa é que Cuzziol esclareça novos fatos e reforce as delações do ex-governador Silval Barbosa e do empresário Júnior Mendonça.

O processo segue em segredo de Justiça.

Conforme denúncia do Ministério Público Federal, Eder, enquanto secretário da Fazenda, teria subtraído cerca de R$ 12 milhões com anuência do ex-gerente do Bic Banco, por meio de operações ilícitas de empréstimos.

De acordo com as investigações, as fraudes movimentaram R$ 1,5 bilhão.

Delação

A delação premiada do ex-superintendente do Bic Banco de Mato Grosso, Luis Carlos Cuzziol, que foi firmada em abril passado com o Ministério Público Federal (MPF), sobre como funcionava o esquema de lavagem de dinheiro, corrupção e financiamento de campanha eleitoral no Estado deve se transformar em uma megaoperação da Polícia Federal nos próximos meses, em mais uma fase da Operação Ararath.  

Nos bastidores, os comentários são de que a situação caiu como uma bomba no meio empresarial e político e pode atingir autoridades, empresários deputados e ex-deputados, entre eles o ex-secretário Eder Moraes e o ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), além de executivos do próprio Bic Banco.

O ex-superintendente teria entregado à Justiça e-mails, documentos, trocas de mensagens e contas bancárias que dão mais sustentação às provas do MPF.

Três anos antes da delação, Cuzziol foi condenado a 31 anos de prisão e pagamento de multa no montante de R$ 3 milhões, por danos aos cofres públicos por simular empréstimo e o desvio de dinheiro por meio da gestão de factorings.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

rogie  13.06.19 08h46
A CONTA NÃO BATE FAZ TEMPO!! SERVIDOR seja efetivo/comissionado/contratado GANHANDO 5, 7, 8 MIL COM PADRÃO DE VIDA DE 15, 20 MIL!!! É servidor vivendo no exterior com remuneração há mais de 20 anos bancados pelos impostos da população, escola particular mensalidade 1500-2000, CRECHE DE 1200-1500 REAIS, escola de inglês, ESCOLA KUMOM, escolinha de futebol, BALLET, natação, FERIAS 2X POR ANO, 2-3 CARROS NA GARAGEM, Seguro/IPVA/Licença/DPVAT, casa na Chapada, CASA NOS RESIDENCIAIS HORIZONTAIS, pagar o Condominio, Contador, camisa só de linho fino, MOTO GRANDE QUE MAU SABE USAR, um relógio por dia no pulso de 3-4 mil, ESPOSA DE BOLSA DE 3-4 MIL, academia, CELULAR IPHONE, foto na balada e eventos todo fds, SERVIDOR, COM CNPJ PRESTANDO SERVIÇO PRA TODAS ESFERAS E PARTICIPANDO DE PREGÕES, mercado só Biglar, SALÃO DE BELEZA 1X POR SEMANA, perfumes caros, A CONTA NÃO FECHA! É geral! NO MUNICÍPIO, ESTADO, FEDERAL,TA NA HORA DESSE P.A.D. PARAR DE TER INFLUENCIA DO NEPOTISMO ENRAIZADA, a conta não fecha!! A CLASSE SERVIDORA TEM QUE COMEÇAR A DENUNCIAR A PRÓPRIA CLASSE, é muita gente em CARTÓRIOS, CONSELHOS, INSTITUTOS, CÂMARAS, AGÊNCIAS, PROCURADORIAS, ASSOCIAÇÕES, SINDICATOS, FEDERAÇÕES, FUNDAÇÕES, SECRETARIAS, EFETIVOS, COMISSIONADOS, CONTRATADOS costurando ESQUEMAS COM DIVERSAS EMPRESAS DE DIVERSAS ESFERAS vivendo um padrão de vida que NÃO FECHA A CONTA, tem que cortar na carne! DENUNCIAR OS PODRES, TA NA HORA DE EXPURGAR ESSE TIPO DE CIDADÃO QUE LEVA UMA VIDA QUE O SALARIO NÃO BATE, denunciar os pares, as empresas, todos envolvidos!

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER