19.06.2019 | 17h30


24 DIAS DE PARALISAÇÃO

Deputados pedem que Mauro faça proposta para encerrar greve

Governador não deu garantias a deputados, mas disse que irá analisar medida paliativa com a equipe econômica.


DA REDAÇÃO

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), e sua vice, deputada Janaina Riva (MDB), se reuniram na manhã desta quarta-feira (19) com o governador Mauro Mendes (DEM) para tentar, mais uma vez, negociar uma saída para a greve dos profissionais da Educação, que já dura 23 dias.

No Palácio Paiaguás, os parlamentares voltaram a ouvir do governador que o Estado não tem margem financeira para conceder 7,69% de reajuste no salário dos educadores como prevê lei de dobra, aprovada na gestão Silval Barbosa.

“Ele [Mauro] se mostrou muito chateado, triste e até angustiado porque não tem margem para fazer proposta. Ele não quer chegar lá na frente e não conseguir cumprir, mas ficou de analisar junto com a equipe econômica para ver se consegue pelo menos uma proposta paliativa”, revelou Botelho.

"Ele não quer chegar lá na frente e não conseguir cumprir, mas ficou de analisar junto com a equipe econômica para ver se consegue pelo menos uma proposta paliativa”, revelou Botelho.

O deputado disse, ainda, que durante o encontro foi mostrado ao governador que há necessidade de fazer uma proposta para que os parlamentares possam discutir com os professores, porém, não houve garantia do Executivo de que isso será feito.

“Não garantiu que mandaria porque acha que não deve fazer compromisso. Primeiro para não jogar a conta para outros governos; segundo, que daqui a pouco não consiga cumprir. Então esse é o impasse”, pontuou.

O presidente da Assembleia destacou que a esperança é que os servidores o Sindicado dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) entendam que o momento financeiro do Brasil é crítico.

“Estamos esperando que os professores entendam esse momento e retornem às aulas. Porque o momento de Mato Grosso e do país é muito difícil. Estamos tentando recuperar a economia e fazer as engrenagens rodar. Na semana que vem vamos ver se o Governo consegue uma proposta”, disse.

Primeiro encontro

Na última segunda-feira (17), a vice-presidente da Assembleia, deputada Janaina Riva (MDB) destacou que o governador não aceitou nenhuma das três propostas apresentadas pelos parlamentares.

Dentre as sugestões colocadas na mesa estavam às possibilidades de prorrogar a lei de dobra salarial em três anos, diferente do que determina a legislação que vale até 2023; a equiparação do salário base dos professores estaduais com outras categorias; e o parcelamento dos 7,69% de reajuste no salário como prevê lei de dobra.

“A Assembleia fez as sugestões, mas nenhuma delas havia estudo de impacto financeiro. O Governo chegou a pensar e refletir sobre elas, mas o governador não quer fazer dívida para as próximas gestões. Ele, neste momento, decidiu não abrir qualquer tipo de concessão porque senão terá que abrir para todas as categorias. Ou seja, não tem proposta para agora”, explicou Janaina Riva.

Janaina também declarou que a decisão do Sindicado Sintep-MT foi precipitada e agora precisa encontrar uma solução para encerrar o movimento mesmo sem conseguir os benefícios. Veja mais aqui.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER