05.12.2018 | 08h00


"COM ITAIPAVA NA MÃO"

Cervejaria Petrópolis trocou doação de campanha por incentivo fiscal milionário, aponta delator

O grupo recebe incentivos desde 2006; Segundo delator Allan Malouf, a empresa doou para campanha de Pedro Taques em troca da manutenção de benefício; o prejuízo ao erário beira R$ 200 milhões


DA REDAÇÃO

A Cervejaria Petrópolis - que produz a cerveja Itaipava em Mato Grosso, fez doações de R$ 3 milhões à campanha do governador Pedro Taques (PSDB) em 2014 em troca da continuação de incentivos fiscais concedidos pelos governo.

A afirmação é do empresário Alan Malouf em seu acordo de colaboração premiada fechado com a Procuradoria Geral da República (PGR) - a delação foi homologada pelo ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A cervejaria  tem incentivos fiscais no Estado desde 2006.  Os incentivos foram concedidos na gestão Blairo Maggi (PP) e renovados em 2012, na gestão de Silval Barbosa, para incluir, além da produção de cerveja em garrafa, a produção de cerveja em lata.

Malouf afirma que presenciou uma conversa entre o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e um representante da empresa, por telefone. O empresário diz que o ex-secretário pediu R$ 2 milhões em doações, sendo que a cervejaria já havia feito uma doação de R$ 1 milhão até aquele momento.

Na prestação de contas da campanha de 2014, o governador Pedro Taques declarou ter recebido uma doação de R$ 1 milhão da cervejaria em 25 de setembro daquele ano e uma segunda doação, de R$ 2 milhões, em 29 de outubro.

"Que se recorda que em uma reunião com Pedro Taques e Paulo Taques na residência do Pedro Taques, o peticionante presenciou Paulo Taques ligar para um diretor da referida empresa, solicitando do mesmo a doação de mais dois milhões de reais, pois até aquela data, a referida cervejaria já havia doado R$ 1.000.000,00 de reais", diz Malouf.

 Alan Malouf

 Empresário Alan Malouf disse à Justiça que a cervejaria Petrópolis teria feito doação para continuar a receber incentivos fiscais.

“Que peticionante percebeu neste momento, que a empresa efetuou doação com o objetivo de que o novo Governo não interferisse nos incentivos fiscais da qual a empresa é beneficiária”, diz outro trecho da delação.

Os incentivos à Petrópolis foram concedidos para a implantação de uma fábrica no município de Rondonópolis e alterados para ampliação da mesma planta. A cervejaria recebe benefícios do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) com abatimento de 90% do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) devido.

O Governo e a Petrópolis disputam na Justiça a possibilidade de redução do incentivo para 60%, o mesmo percentual concedido a outras cervejarias no Estado. Valores acima disso, diz a Procuradoria Geral do Estado (PGE), ferem a isonomia do setor.

"O peticionante acredita que caso houvesse isonomia para o setor com o nivelamento dos incentivos aos mesmos patamares, o Estado colocaria em seu caixa aproximadamente valores que seguramente superarariam o montante de R$ 200 milhões a mais por ano, recurso este que o peticionante acredita fazer falta para o Estado", diz a delação de Alan Malouf.

Outro lado

Em sua defesa, o governador Pedro Taques lembra que declarou as doações recebidas em 2014 da Cervejaria Petrópolis e afirma que os valores são legais. O Governo do Estado agiu administrativamente, por meio da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), para reduzir os incentivos da cervejaria de 90% para 60% do ICMS, deixando-a no mesmo patamar das demais empresas do setor. Com a derrota administrativa, a empresa entrou na Justiça, conseguindo manter o incentivo temporariamente em 90%. O Governo afirma que os aumentos dados por Silval - que admitiu em delação premiada o recebimento de propina para dar os aditivos - são ilegais.











(9) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

CAMPOGRANDENSE  06.12.18 18h09
só mala nesse estado de MT heim.. que vergonha.. Aqui em Campo Grande não tem isso não

Responder

1
0
Marta Abraão  06.12.18 15h55
Não tomo mais essa cerveja .. agora só louvada cuiabana

Responder

0
0
MAURO CARVALHO  06.12.18 15h54
É BEM MATO GROSSO.. SÓ ESQUEMAS. QUE NOJO DISSO

Responder

0
0
SERVIDOR  06.12.18 14h46
SÓ MALA HEIM.. EMPRESA TIPO ODEBRECHA E GOVERNO TIPO PT

Responder

0
0
MARCINHA  06.12.18 14h35
é só bandido nesse estado aff.. vou embora daqui

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER