13.03.2018 | 11h16


REFORÇO NO CAIXA

'Arrecadação melhorou, mas Governo precisa de fundo fiscal', diz Gallo

Para o secretário da Sefaz, mesmo com a melhora na arrecadação de fevereiro, o Estado precisa de reequilíbrio fiscal em função da crise que persiste desde 2015.


DA REDAÇÃO

O crescimento da arrecadação no mês de fevereiro - se comparada ao mês de janeiro - trouxe alívio ao caixa do Governo neste mês de março e possibilitou que o Estado cumprisse compromissos prioritários como foi o caso do pagamento da folha salarial dos servidores públicos, repasses do duodécimo aos poderes e a dívida dolarizada de pouco mais de R$ 100 milhões com o Bank of America, dentro das datas previstas.

“No ano passado tivemos déficit R$ 400 milhões de restos a pagar e mais R$ 300 milhões de restos a pagar não processado e aguarda a liquidação da secretaria de Estado. Isso representa R$ 700 milhões somente em 2017 devido à crise”, argumentou.

Sem citar o valor arrecadado, o secretário de Estado de Fazenda (Sefaz) Rogério Gallo comemorou o resultado positivo, em entrevista à Rádio Capital, nesta segunda-feira (12), mas já adiantou que a melhora na economia não significa a retirada do projeto que propõe a criação do Fundo de Estabilização Fiscal, que permite a utilização de recursos vinculados para cobrir os déficits com folha salarial e custeio da máquina pública.

“O fundo visa o reequilíbrio fiscal em função de termos uma crise desde 2015 que ocasionou a queda de receita no Estado, principalmente, em razão dos repasses da União terem sido reduzidos e, claro, também, por causa de uma queda na economia na receita do Estado, representando uma frustração de receita na ordem de R$ 300 milhões”, explicou o secretário.

Gallo explica que o Governo continua trabalhando apenas com gastos prioritários e, por isso, pretende enviar o projeto da estabilização fiscal o mais rápido possível para análise da Assembleia Legislativa.

“No ano passado tivemos déficit R$ 400 milhões de restos a pagar e mais R$ 300 milhões de restos a pagar não processado e aguarda a liquidação da secretaria de Estado. Isso representa R$ 700 milhões somente em 2017 devido à crise”, argumentou.

O Governo afirma que a criação do fundo é necessária, já que a previsão ainda é de momentos de extrema dificuldade financeira. Com o fundo a Sefaz pretende arrecadar pelo menos R$ 1 bilhão em 24 meses.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER